Image default
Críticas Games

Stardew Valley traz a viciante vida de fazendeiro para o Switch

É difícil falar de Stardew Valley sem mencionar Story of Seasons (conhecido antigamente como Harvest Moon), até porque o criador do game se inspirou totalmente na famosa franquia na hora desenvolvê-lo. Então, em vez de ficar citando Story of Seasons durante toda a nossa análise, é melhor simplesmente dizer de uma vez que Stardew Valley empresta todas as suas mecânicas e aspectos desta franquia, com alguns elementos de Rune Factory (um spin-off oficial de Story of Season).

É claro que não consideramos isso como algo negativo, já é totalmente intencional e porque o jogo é muito bem sucedido em tudo o que oferece, além de ser extremamente divertido e viciante. Na verdade, este é um jogo bem impressionante quando consideramos que tudo foi feito apenas por uma pessoa. Eric Barone, também conhecido como ConcernedApe na internet, começou a trabalhar no projeto ainda em 2011 e foi responsável por tudo o que foi visto em seu lançamento no Steam no início de 2016.

Com o enorme sucesso no PC, era questão de tempo para o jogo ganhar uma versão para os consoles. Desta vez, Barone teve a ajuda da publisher Chucklefish para lançar o game no PlayStation 4 e Xbox One, além de implementar algumas novidades interessantes. Neste meio tempo, o prometido port para o Wii U foi cancelado em favor da versão do Nintendo Switch que analisaremos aqui.

 

 

A agitada vida de fazendeiro

No início é possível escolher entre cinco tipos diferentes de terreno para sua fazenda, cada um com um foco bem diferente, seja o plantio de vegetais, pesca, mineração, batalhas contra monstros, etc. Esta opção é bem interessante especialmente por aumentar a longevidade do game ao incentivar jogadas diferentes.

Com o terreno escolhido, finalmente podemos iniciar nossa tranquila vida de fazendeiro. Pelo menos é que isso você pensaria de um jogo desses, não, é?! Na verdade, sua vida em Stardew Valley é extremamente agitada deste o início, com sua fazenda pra cuidar, pessoas para conhecer, um centro comunitário para revitalizar, lugares para explorar, recursos para coletar e uma mina profunda para se aventurar.

stardew valley

De início, isso pode ser muita coisa para se lidar, mas você vai pegando o ritmo com o tempo. Isso vale especialmente para quem já experimentou outros games do tipo e sabe como suas mecânicas funcionam, sendo apenas uma questão de se adaptar. Vale mencionar que que o jogo meio que espera que você já saiba o que fazer, então se for um novato nesse gênero, terá que aprender tudo sozinho, seja através de tentativa e erro ou de muita pesquisa na internet. Isso pode ser algo negativo ou positivo dependendo se você gosta de descobrir tudo por si mesmo ou não.

 

Socializando

shane stardew valley

Logo que sair de sua fazenda, você encontrará os diversos moradores  da Pelican Town, cada um com sua própria personalidade, gostos ou desgostos pessoais, amigos, emprego, hobbies e rotinas. Você pode ignorá-los se quiser, mas parte do charme de Stardew Valley é conhecer e se aproximar dessas pessoas, que vão naturalmente se abrindo conforme se vai estabelecendo uma relação mais profunda.

É claro que a amizade não é a única opção, já que você também pode namorar e casar com um dos 12 solteiros da cidade. São seis mulheres e seis homens, mas você pode ficar com qualquer independente do gênero do seu personagem. Inclusive, este foi um dos aspectos mais elogiados do game em seu lançamento, especialmente por ainda não ser algo muito comum nos videogames.

Já que estamos falando de diversidade, vale focar no fato dos NPCs não terem aquelas personalidades extremamente genéricas e felizes o tempo todo que vemos em tantos games atualmente. Stardew Valley aborda assuntos como alcoolismo, depressão e isolamento social se você se aproximar dos personagens com esses problemas. Isso faz você sentir que o mundo apresentado no jogo é mais “vivo” e autêntico, algo muito bem-vindo em um gênero tão repetitivo como um simulador de fazenda.

 

Veja também:

 

Fazendinha retrô

Quem gostava do visual de Harvest Moon no Super Nintendo vai amar o estilo artístico escolhido para Stardew Valley, até porque alguns sprites parecem ter sido tirados diretamente do console 16-bit. Mesmo se não for tão fã desses jogos indies com visual retrô, não há como se encantar pelo cuidado com detalhes colocado nos personagens, itens e cenários.

stardew

A única coisa que não me agrada tanto é o visual dos retratos dos NPCs, que servem para mostrar o rosto e reações dos personagens quando estamos falando com eles. Para ser bem honesta, quase todos possuem rostos bem estranhos e que lembram as “caras de batata” que víamos em The Elder Scrolls IV: Oblivion. Na versão de PC é possível escolher entre dezenas de mods para alterar esses retratos, mas nas versões de console, o jeito é se contentar com o original. É claro que isso depende muito do gosto pessoal do jogador, então não é um aspecto a ser levado tão à serio.

Fora o visual, também precisamos mencionar a trilha sonora de Stardew Valley. Já no menu inicial do game é possível perceber o quanto Eric Barone caprichou nas músicas que compôs para o título. Haverá músicas para diferentes estações, estabelecimentos e até mesmo cutscenes com os NPCs.

 

Perfeito para o Switch

É claro que temos que falar sobre como é jogá-lo no Switch. Games como Stardew Valley são naturalmente perfeitos para dispositivos portáteis, então acaba sendo bem mais agradável jogar no console da Nintendo do que sentado na frente do PC. Muito disso se deve ao fato de que você pode querer jogar apenas por meia hora ou 5 horas seguidas, algo que o Switch faz bem de forma confortável.

É bom mencionar que não há suporte para recursos que usem a tela de toque do console, mas isso não acaba fazendo muita falta. Fora isso, há alguns easter eggs bem fofinhos relacionados à Nintendo, como menções à Splatoon e até mesmo Satoru Iwata.

Se você ainda tinha dúvidas sobre Stardew Valley, podemos garantir que este é um jogo bem fácil de agradar e viciar os veteranos de Story of Seasons ou aqueles que nunca pensaram em experimentar um jogo focado em fazendas. Se puder adquiri-lo no Switch então, a experiência será ainda mais proveitosa.

 

Stardew Valley – Nota: 4/5

Publisher: Chucklefish
Plataformas: PC, Switch, PS4, Xbox One
Plataforma utilizada: Nintendo Switch
Produto cedido para análise: Sim

Related posts

Star Wars Battlefront 2 deve passar por mudanças em breve

Luciana Anselmo

Switch | Já é possível usar o My Nintendo para comprar jogos

Luciana Anselmo

Mais de 60 jogos chegarão ao PS VR nos próximos meses

Luciana Anselmo