Image default
Críticas Games

South Park: A Fenda que Abunda Força é ofensivo e divertido na medida certa

South Park: A Fenda que Abunda Força é uma continuação direta de South Park: The Stick of Truth, game lançado pela Ubisoft em 2014 que nos colocava na pele do bundão, a criança nova recém-mudada para a cidadezinha, capaz de soltar puns extremamente potentes. Se em The Stick of Truth a turma de South Park bancava a Sociedade do Anel para proteger o Cajado da Verdade, um poderoso artefato que concedia ao portador poder o suficiente para comandar o universo, a nova aventura lançada em outubro para Xbox One, PlayStation 4 e PC agora tira sarro dos filmes e séries de super-heróis.


Veja também:


Continuação direta do jogo anterior, A Fenda que Abunda Força começa imediatamente após o final de The Stick of Truth. Após montar o visual de seu personagem, o jogador — ainda dono do título de Rei, acumulado do jogo anterior — é transportado para uma épica batalha cheia de humanos e elfos. A brincadeira não se prolonga por muito tempo, já que Eric Cartman decide que é hora de desvendar o mistério do desaparecimento de gatos na cidade, encarnando o herói Guaxinim… e usar o dinheiro da recompensa para começar sua própria franquia de filmes e séries da Netflix!

South Park: A Fenda que Abunda Força

Rebaixado de Rei para simplesmente o bom e velho “bundão”, cabe ao jogador agora cair de cabeça na aventura heroica ao lado de Cartman e Kenny, e seus super grupos Guaxinim e Amigos e Amigos da Liberdade. Para tal, é preciso selecionar o tipo de herói que você deseja ser, podendo optar inicialmente por ser velocista, brutalista e energista — e, mais tarde, ter acesso a outras classes, como ciborgue e assassino, por exemplo, totalizando 10 classes. Conforme o jogador vai progredindo, é possível acumular e combinar até quatro classes, criando um herói bastante poderoso.

Além disso, para fortalecer o personagem é preciso equipar artefatos em espaços que vão sendo liberados conforme o novato bundão vai passando de nível. Quanto maior o nível do artefato e quanto mais artefatos equipados você tiver, maior é a força do seu personagem. Esses valores determinam o quão difícil pode ser uma batalha, então para ter uma experiência mais fácil é sempre bom ficar de olho nos seus equipamentos.

Enquanto as crianças buscam solucionar o caso dos gatos desaparecidos (visando, é claro, iniciar uma franquia altamente rentável de filmes e séries de TV), somos apresentados a muita maluquice no melhor estilo South Park de ser, como padres pedófilos e tráfico de urina de gato. O jogo, aliás, parece um enorme episódio — com aproximadamente 20 horas de duração — repleto de piadas e muita tiração de sarro. Durante as investigações sobre o mistério do desaparecimento dos gatos, o jogador poderá completar algumas missões secundárias que vão desde encontrar pinturas yaoi a distribuir cartões de “negócios” da mãe do Cartman. Vale a pena completar cada uma das missões não apenas pelas recompensas, mas por simplesmente curtir mais da loucura de South Park.

A Fenda que Abunda Força, embora semelhante ao jogo anterior, traz bastantes diferenças em relação a Stick of Truth. Além de ser totalmente localizado para o português brasileiro, o novo jogo é muito mais complexo e elaborado, com as batalhas em turno agora contendo elementos de estratégia e o próprio personagem tendo diversas características diferentes, como orientação sexual, gênero, religião, fraquezas e por aí vai. Tudo isso influencia bastante na jogabilidade, limitando ou ampliando o alcance dos ataques, facilitando ou dificultando batalhas etc. São adições que, embora em um primeiro momento possam parecer “tirar a magia” do game anterior (que com sua simplicidade realmente passava a impressão de se tratar de uma brincadeira de criança), são extremamente bem-vindas e tornam toda a experiência de jogo muito mais imersiva e divertida.

O título impressiona, ainda, pela qualidade gráfica — que deu um grande salto em relação à aventura anterior. South Park nunca pareceu tão viva, com animais e personagens perambulando, fazendo comentários e interagindo com o personagem principal. As locações também foram repaginadas: as casas da vizinhança ganharam mais designs diferentes de decoração e ângulo de câmera, dando mais identidade para casa residência. A trama de A Fenda que Abunda Força se desenrola em um mapa muito semelhante ao do jogo anterior, ganhando alguns novos prédios enquanto outros passam por mudanças (como a construção do novo shopping e da Taco Bell), e ainda conta com o bastante útil sistema de viagem rápida — dessa vez sob responsabilidade de Jimmy Valmer e sua sátira ao personagem Flash, o Passo Rápido.

Repleto de elementos e personagens conhecidos dos fãs do desenho animado, South Park: A Fenda que Abunda Força impressiona por aproveitar tudo o que tinha de bom no primeiro jogo e acrescentar ainda mais coisas bacanas. Ok, é preciso admitir que o game é especialmente divertido para quem curte a série, com forte apelo para fãs de longa data da série animada, e que para os não-fãs algumas piadas podem soar forçadas, ofensivas e/ou desnecessárias, repletas de racismo e todo tipo de preconceito. Mas, ei, estamos falando de South Park! O que você estava esperando?

[rwp-review id=”0″]

Related posts

Produtor de Monster Hunter: World explica atraso no PC

Luciana Anselmo

Graveyard Keeper deixa os vegetais de lado e foca na colheita de órgãos

Luciana Anselmo

Skyrim | Jogo está gratuito no Steam e Xbox One no fim de semana

Luciana Anselmo