Image default
Games Especial

Top 6 jogos indicados pelo PlayReplay

O PlayReplay está para completar mais um ano de vida! No dia 30 de Junho vamos completar seis aninhos de existência, criando conteúdos para os fãs dos universos geek e pop. E que maneira melhor de comemorar essa data do que fazendo listas e indicações para você?

Top 6 Jogos mais indicados pelo PlayReplay

Vargolino e Rodrigo vão montar várias listinhas com uma porção de indicações para você, leitor do PlayReplay! A bola da vez são seis jogos que a dupla curte e indica. Afinal, nada mais justo do que começar com o tema mais predominante aqui no PR, né?

E apesar de ser uma lista de Top 6, tenha em mente de que não é um ranking de melhor para pior, mas sim apenas indicações nossas para que você também possa curtir os jogos que tanto nos divertem!

#6 – The Legend of Zelda: Majora’s Mask

Majora's Mask
Quem jogou, sabe que The Legend of Zelda: Ocarina of Time é uma obra prima, mas minha recomendação vai para sua continuação, Majora’s Mask. Logo após aos acontecimentos de Zelda OoT, Link parte em busca de sua amiga Navi, porém acaba encontrando Skullkid, uma criatura de Lost Woods, que prega uma peça no herói e ainda foge com sua Ocarina e Epona, sua égua.

O grande diferencial desse jogo em relação a Ocarina of Time são as máscaras, o grande charme de Majora’s Mask. Cada máscara possui habilidades únicas, que permitem que Link ganhe certas habilidades ou libere diálogos com determinados personagens, mas as máscaras de transformações são as mais interessantes, permitindo a você controlar as raças Goron, Deku e Zora, que conhecemos muito bem desde o jogo anterior.

LOJA PLAYREPLAY

Além disso, as histórias das side quests também são incríveis e com uma temática pesada. Lembro de duas que me marcaram muito: o casamento de Kafei e o pai cientista que virou múmia. Tudo isso num mundo que todos sabem que vai acabar em apenas três dias por conta da lua que está indo em direção ao planeta. Isso mesmo, você tem três dias para resolver todos os problemas de todo mundo e ainda salvar o mundo… Ainda bem que o jogo conta com uma mecânica de viagem no tempo!

The Legend of Zelda: Majora’s Mask pode ser jogado no Nintendo 64, Nintendo Game Cube e a versão remasterizada, no Nintendo 3DS.

#5 – The Witcher 3

The Witcher 3
A saga The Witcher ficou bem mais conhecida agora, depois do lançamento da série da Netflix estrelada por Henry Cavill. Mas o mundo dos games foi agraciado com uma aventura espetacular alguns anos antes, com o lançamento de The Witcher 3, o ápice da franquia produzida pela CD Projekt RED.

Geralt de Rivia, o bruxo protagonista da saga, está buscando recuperar totalmente sua memória, perdida no primeiro jogo da série. Com suas memórias retornando, volta para o seu radar a bruxa Yennefer de Vangerberg, por quem nutre uma paixão ardente, e começa então a sua busca por Cirilla Fiona Elen Riannon, ou Ciri, sua filha adotiva.

O game apresenta mecânicas de batalhas frenéticas, e você precisa ser habilidoso mas também estrategista antes de cair de cabeça na caça. Por exemplo, ao enfrentar alguma assombração, é necessário ver se você tenha um óleo necessário para causar mais dano na criatura e utilizar magias, chamadas de sinais, que tenham mais efeitos contra ela. Cada detalhe pode ser o diferencial no resultado das batalhas no jogo.

Além das inúmeras histórias e personagens vivendo no mundo do game, mesmo não pertencendo à história principal, a grande maioria deles é muito marcante durante a gameplay. Melhor ainda é saber que, mesmo com mais de 60 horas de jogo, você pode contar ainda com mais duas DLCs pagas, com pelo menos 40 horas extras de jogo, trazendo novos equipamentos e até mapas novos.

Além disso, outras DLCs vieram totalmente gratuitas para os jogadores em uma jogada que tornou a CD Projekt RED uma das maiores queridinhas dos jogadores por muito tempo.

Você pode jogar The Witcher 3 no PlayStation 4, Xbox One, PC e agora no Nintendo Switch.

#4 – Golden Sun

Golden Sun
Um dos maiores RPGs feitos para os portáteis também está na nossa lista. Golden Sun tem tudo para ser um dos seus jogos favoritos também.

Com sua história e personagens cativantes, além de efeitos visuais de cair o queixo, Golden Sun se consagrou um dos melhores títulos do Game Boy Advance.

Na trama, os jogadores tomam o controle de Isaac, um jovem capaz de utilizar uma misteriosa força chamada Psynergy. Um certo dia, após uma terrível tempestade, seu vilarejo é atingido por uma forte enchente que causa muitos danos e Felix, irmão de Jenna, a melhor amiga do nosso protagonista, é levado pela correnteza.

Começa então a aventura em busca de Felix, mas mal sabe o grupo formado por Isaac, Jenna e Garret que não só eles encontrariam vários novos amigos no caminho, mas também cairia sobre suas cabeças a missão de salvar o mundo da total destruição!

Felizmente o jogo não acaba com o mundo chegando ao fim, mas sim deixando um belo gancho para uma continuação. Com a chegada de Golden Sun 2 o arco se fecha, com a série voltando a dar as caras novamente no Nintendo DS com Golden Sun: Dark Dawn.

#3 – Fortnite

Fortnite
Pensa num jogo muito popular, daqueles que muita gente gosta. Agora pensa em um jogo com uma história interessante, cheia de reviravoltas e personagens misteriosos. Pensou? Agora pensa em uma plataforma multimidia, onde você pode assistir a shows, eventos, entrevistas e até mesmo filmes completos. Agora junta isso tudo e você tem Fortnite, um dos maiores fenômenos já vistos na história dos videogames!

Em seu modo mais popular, Fortnite Battle Royale junta até 100 jogadores em uma ilha onde vence aquele que sobreviver por mais tempo. Seja sozinho, em dupla, em um esquadrão com até mais três pessoas ou em times de 20, o importante aqui é sair vencedor.

Diferente dos demais jogos do gênero, Fortnite inovou saindo do padrão visual pé no chão e com cara de campo de batalha e apostou em algo mais colorido, descolado, divertido e até mesmo absurdo. Você pode jogar como um soldado, mas também pode ser um galo barrigudo ou até mesmo um gato bombadão.

Fortnite se tornou tão popular que começou a fechar parcerias antes inimagináveis. Na época em que os filmes dos Vingadores estavam para sair, não apenas você podia adquirir trajes de personagens da Marvel como também podia jogar como o próprio Thanos!

Deadpool foi um dos principais personagens da Temporada 2 do Capítulo 2 do jogo, enquanto Batman, Mulher Gato e toda a Gotham City surgiram na ilha do jogo durante a Temporada X. O lançamento do filme Aves de Rapina levou Arlequina para dentro do jogo, e na atual temporada é possível desbloquear um traje do Aquaman!

Isso sem contar os shows que rolaram dentro do jogo, como os dos artistas Marshmello e Travis Scott. No novo modo de jogo chamado Festa Royale, DJs estão se apresentando ao vivo para milhões de jogadores ao redor do mundo! Mais recentemente, uma parceria com Christopher Nolan está trazendo filmes completos para o Festa Royale para você assistir completamente de graça!

Fortnite é tão popular que jogá-lo se tornou não apenas um hobby, mas pra muita gente virou carreira. Streamers viram seus canais crescerem absurdamente, acumulando não apenas milhões de seguidores mas também milhões de dólares em suas contas bancárias. Jogadores profissionais também ganharam uma bolada, com o campeão da Copa do Mundo de 2019 levando nada menos do que 3 milhões de dólares pra casa.

#2 – Dark Souls

Dark Souls
Hoje em dia, todo mundo já ouviu falar de Dark Souls, nem que seja por causa dos vários jogos parecidos que levaram à criação do gênero “Souls Like”. Esses jogos nada mais são do que títulos de dificuldade extrema e com uma história oculta por trás de cada item no jogo, fazendo destes os maiores atributos de determinado game.

De maneira bem simples, em Dark Souls você é um morto-vivo que precisa sair da prisão e, com ordens vindas de fora, você descobre que a era do fogo está se apagando. Agora cabe a você decidir se essa era vai se prolongar mais ou se a nova era entrará em vigor, com a chegada da era das trevas.

O maior atrativo de Dark Souls é sem dúvidas a sua dificuldade elevada. Na época do seu lançamento, em 2011, era muito comum a maioria dos jogos terem tutoriais em todo o lugar e níveis de dificuldades extremamente fáceis, com muita gente reclamando que a indústria dos games estava pegando leve demais com os jogadores.

Então entra Dark Souls, que não segura na mão do player e não tenta facilitar em nada a sua vida durante a gameplay. É quase como se o jogo dissesse “boa sorte” em vez de te ensinar a jogar. Cabe a você, jogador, aprender as mecânicas e ir desvendando os mistérios enquanto avança na trama.

#1 – Assassin’s Creed Origins

Assassins Creed Origins
Uma das propriedades mais famosas e intrigantes da Ubisoft, Assassin’s Creed conta a história da guerra travada entre a Irmandade dos Assassinos e a Ordem dos Templários. Ambos os lados querem salvar o planeta, mas enquanto os Assassinos visam salvar o mundo pela libertação, os Templários acreditam que a salvação só é possível com a perda do livre arbítrio.

Desde o lançamento do primeiro jogo, em 2007, vimos a trama se desenrolar pela perspectiva de Desmond Miles, um rapaz descendente de Assassinos que foi recrutado pela Abstergo Industries. Interessada no sangue do jovem, a Abstergo usou as informações contidas no DNA de Desmond para fazê-lo reviver memórias de seus ancestrais usando a máquina Animus para buscar informações sobre relíquias sagradas criadas por uma antiga civilização.

Aos poucos, a trama vai se aprofundando e vamos descobrindo mais e mais sobre aqueles que viveram antes da criação — isso mesmo, criação — da humanidade. Descobrimos como eles desapareceram da face da Terra, quais eram seus planos e como pretendem salvar o planeta da destruição mais uma vez.

Acelerando agora para alguns anos no futuro, em 2017 chegou ao mercado Assassin’s Creed Origins, o jogo responsável por nos mostrar como surgiu a Irmandade dos Assassinos. A história do jogo acompanha Layla, uma funcionária da Abstergo que, cansada de ver suas conquistas sendo tiradas de si e começando a enxergar que há algo de errado com a empresa, constrói sua própria Animus numa versão capaz de fazê-la reviver memórias de ancestrais de qualquer pessoa.

Layla revive então as memórias de Bayek, um medjai que atuava como guardião do faraó no Egito antigo. Após sofrer uma perda inestimável, Bayek começa sua jornada em busca de vingança e acaba cruzando o caminho da Ordem, um grupo de pessoas que vem trabalhando nas sombras em busca de um artefato que pode ajudá-los a controlar o povo e dominar o território.

Ao lado de sua esposa, Aya, Bayek explora o Egito completando missões, ajudando cidadãos, livrando cidades da tirania de seus governantes, desvendando mistérios e eliminando um a um cada membro da Ordem no Egito.

O mais legal de Assassin’s Creed Origins é que o jogo é te apresenta a um imenso mundo aberto repleto de possibilidades para que você possa jogar à sua maneira. Não que isso seja novidade em Assassin’s Creed, muito pelo contrário. Mas o diferencial aqui está na forma como o jogo te dá liberdade para fazer (ou não) o que quiser e como quiser. Nesse ponto o jogo lembra bastante The Witcher 3, que também figura nesta nossa lista, contando com sidequests bem escritas e interessantes, e uma trama cheia de reviravoltas.

Até mesmo as mecânicas de jogo foram bastante aprimoradas, com controles mais simples e intuitivos, fazendo de Assassin’s Creed Origins uma das melhores experiências de toda a série criada pela Ubi.

Related posts

Jurassic World Live | Novo jogo é inspirado em Pokémon Go

Thomas Schulze

Versões de Shovel Knight para plataformas PlayStation terão luta secreta com Kratos

Kate Silva

Fortnite | Todos os desafios de Prorrogação e como completá-los

Rodrigo Estevam