Image default
Críticas Games

Little Witch Academia supera seus problemas com muito charme e respeito ao anime

Jogos licenciados de filmes, animes ou desenhos costumam levar uma certa má fama — até bem justificada, na maioria das vezes. Só que volta e meia aparecem produções bem legais, que fazem justiça à obra original e seus fãs. Esse é o caso de Little Witch Academia: Chamber of time, jogo feito pela A+ Games e publicado pela Bandai Namco no PlayStation 4 e PC (via steam).


Veja também:


Clique acima para ver o nosso review em vídeo, postado no canal parceiro Aquele Cara!

Na trama do jogo controlamos principalmente a bruxinha Akko, que rapidamente é acompanhada por várias amigas e rivais bem conhecidas da Academia Mágica Luna Nova, onde se passa boa parte da aventura. O game faz uma esperta mistura de gêneros: o grosso da história e diálogos acontece em estilo RPG, com você controlando a Akko enquanto ela passeia pelas salas da escola e cumpre pequenas tarefas paralelas.

É lá que você se prepara e faz o gerenciamento da sua equipe, itens, feitiços e poderes, para então desbravar as masmorras e calabouços, partes mais focadas na ação, mais em estilo beat ’em up. Circular entre os dois estilos de jogo traz um pouco de frescor e variedade ao que poderia ser um jogo bem repetitivo, já que a ação não é lá tão profunda e divertida como deveria. Seja na campanha ou side quests, a parte de pancadaria cansa meio rápido…

Você sempre sai para a aventura em um grupo customizável de três bruxinhas, cada uma com seus próprios poderes, feitiços, virtudes e fraquezas. Quanto mais níveis elas superam, mais pontos de experiência ganham. Subindo de nível dá para destrancar novos atributos e equipá-las de forma que fiquem ainda mais poderosas! É importante fortalecer todo mundo, já que a Inteligência Artificial não é das melhores. Volta e meia suas companheiras acabam errando ataques ou tropeçando em armadilhas óbvias, o que pode ser um pouco frustrante nas fases mais difíceis.

Se a ação deixa a desejar, o verdadeiro atrativo do game é justamente no seu fanservice excelente: se você curte Little Witch Academia, vai ficar sorrindo de orelha a orelha o tempo inteiro. Afinal, a dublagem é sensacional, cheia de vida, carisma e vozes conhecidas. Da mesma forma, o roteiro é hilário, fofo, divertido e muito inteligente tanto na sua premissa como nos pequenos diálogos e química entre as personagens.

A trama coloca as bruxinhas numa espécie de Dia da Marmota, obrigadas a reviver o mesmo dia de novo e de novo graças a mais uma trapalhada da Akko. A trilha sonora também ficou perfeita, e dá um clima de pura aventura mágica para a jornada. O game é bem extenso (talvez extenso até demais…), então você certamente vai ter muita coisa pra fazer, e por muito tempo, o que acaba justificando o seu preço elevado.

Little Witch Academia não é um jogo perfeito, e suas mecânicas de ação deixam bastante a desejar. No entanto, o seu capricho técnico e fidelidade ao anime são fantásticos e irrepreensíveis a ponto de elevar a jornada a um outro nível. A escolha de estilo artístico foi ótima, e eu certamente gostaria de ver mais jogos usando esse motor gráfico, já que ele realmente parece um anime em tempo real.

Como num passe de mágica, eu fui cativado pela fofura das bruxinhas e pelos inúmeros encantos de seu mundo. Com isso, até que ficou fácil fazer vista grossa para as ressalvas e problemas do game. Bem recomendado para quem curte o anime!

[rwp-review id=”0″]

Related posts

Metal Gear Survive será lançado em fevereiro de 2018

Luciana Anselmo

Fortnite | Veja o que mudou com o Patch v7.10

Rodrigo Estevam

FIFA 20 | Trailer oficial do modo Volta é revelado

Ana Krishna Peixoto