Image default
Críticas Games

Horizon Chase Turbo é uma deliciosa viagem no tempo

Depois de fazer muito sucesso em sua versão mobile para Android e iOS em 2015, Horizon Chase, o jogo de corrida feito pelos brasileiros do estúdio Aquiris, finalmente chegou em uma versão tunada ao PlayStation 4 e PC (steam). Confira nossas impressões logo abaixo no review completo da nova versão, Horizon Chase Turbo!


Veja também:


Basta ver qualquer imagem do game para entender imediatamente quem é o seu público alvo: toda aquela galera que se amarra em um bom Top Gear, Out Run, ou qualquer um desses clássicos jogos de corrida das gerações 8 e 16 bits, especialmente. Sua proposta é totalmente arcade e sem qualquer compromisso com a simulação, seguindo a cartilha dos jogos que o inspiraram. Nem seria absurdo algum caso o jogo levasse o nome de Top Gear 4 ou qualquer variante disso, já que ele transborda referências à série da Kemco.

Clique na imagem acima para dar play no nosso review em vídeo, cortesia do canal parceiro Aquele Cara

Até o compositor da trilha marcante do Super Nintendo, Barry Leitch, voltou para escrever as incríveis músicas que temperam as corridas de Horizon. É uma sonzeira de primeira que sabe misturar nostalgia e inovação na dose certa. O mesmo vale para o game si: por mais que sua proposta de gameplay seja pautada no passado dos jogos de corrida, ele nunca parece um produto derivativo e sem alma, pois há tanto amor e empenho em cada canto do jogo que ele acaba se tornando maior que a soma de suas partes.

https://www.youtube.com/watch?v=cTanXyYBexg

E nem falo isso por patriotismo barato nem nada não! Eu realmente me diverti demais em cada um dos modos de jogo do Horizon, especialmente o seu cooperativo local, exatamente como tem que ser. É muito legal jogar com um amigo, pois cabe a vocês decidir se a parada é competitiva ou cooperativa!

A parte de modernidade online fica com as tabelas de liderança, já que seus tempos nas dezenas de pistas do game ficam registrados na internet, e aí dá pra desafiar os fantasmas dos amigos que você tiver em sua lista de contatos, o que gera um bom desafio e aumenta o fator replay.

Com o perdão do trocadalho, o motor gráfico faz com que todos os carros tenham um estilo bem legal e coerente com o cenário à sua volta, que usa um estilo caricato meio low-poly que cai muito bem com o mundo ao seu redor. Além de torneios e provas de resistência, o principal modo de jogo é o Volta ao Mundo que, como você já deve ter imaginado, traz pistas espalhadas por todo o globo. Cada pista é focada em cidades ou locais icônicos, então volta e meia pinta um ponto turístico legal no horizonte.

A curva de aprendizado é perfeitamente calibrada, então você vai pegando aos poucos o jeito certo de correr e aprendendo naturalmente os macetes e melhores formas de jogar. Não pense que é só correr, porque nas provas avançadas você precisa estudar até a melhor forma de gerenciar seu combustível e nitros! Ah, e ainda tem uns colecionáveis espalhados em pontos desafiadores das pistas para coletar, o que faz a alegria de qualquer complecionista como eu.

Entre blockbusters e jogos indie de primeira, 2018 já trouxe muitos jogos legais, mas, possivelmente por ser um grande fã de Top Gear, nenhum game do ano me alegrou mais que Horizon Chase Turbo até agora. Se você também gostava dos títulos de corrida da década de 80 e 90, nem precisa pensar duas vezes. O precinho camarada de R$ 50 deve ser todo incentivo que faltava para você ir correndo comprar o seu. Nos vemos na linha de chegada!

[rwp-review id=”0″]

Related posts

PlayerUnknown’s Battlegrounds | Game vende 5 milhões no Xbox One

Luciana Anselmo

Confira um trailer da versão de PS4 de Samurai Warriors 4

Rodrigo Estevam

RePlay #001: As principais notícias da semana no PlayReplay

Rodrigo Estevam