Image default
Críticas Games

Fear Effect Sedna decepciona em todos os aspectos

Minha entrada no universo de Fear Effect não foi das mais comuns, então imagino que eu não era mesmo o público alvo de Fear Effect Sedna, jogo que a Sushee lançou este mês, sob licença da Square Enix, para Nintendo Switch, PlayStation 4, PC e Xbox One.


Veja também:


Confira o nosso review em vídeo do game clicando no botão acima

Eu não tinha qualquer apego pela marca, nem o fator nostalgia para redimir os seus vários problemas. Tudo que eu tinha era um pouco de curiosidade, que não foi mesmo o bastante para segurar a experiência. Lembro que, lá em 2000, quando o primeiro Fear Effect foi lançado, cheguei a ficar bem intrigado com o seu estilo artístico e personagens, que pareciam bem diferentes do habitual na época. Tinha até um tom meio sensual e adulto que me lembrava a vibe daquele canal Locomotion.

Como eu não tinha um PlayStation 1, fiquei só na curiosidade e deixei o game passar. Corta para décadas depois, e Fear Effect Sedna aparece de forma surpreendente na atual geração de consoles. Não deu outra: mesmo leigo sobre o universo da franquia, fui pilhado conferir esse capítulo. Infelizmente, praticamente tudo nele deu errado.

O medo é o caminho para o lado sombrio

Se minha pesquisa sobre os jogos anteriores estiver correta, essa foi a primeira vez que tentaram aplicar uma perspectiva de visão isométrica para a ação, mas essa não parece ter sido a melhor ideia do mundo. Não só porque os controles ficaram bem lentos e travados, mas especialmente porque os mapas não são inspirados, e logo fica chato passear pelas fases. A ideia da desenvolvedora foi inserir alguns elementos táticos na ação, mas eles simplesmente não funcionam.

É possível pausar a ação para dar ordens de movimento aos seus aliados, mas a verdade é que eu nunca precisei fazer isso e, mesmo quando tentei, a inteligência artificial dos amigos e inimigos era tão pífia que logo colocava tudo a perder. O que redime um pouco os mapas são os seus enigmas ambientais. Alguns são mais inspirados que outros mas, no geral, a melhor coisa do game é quando você precisa prestar atenção aos arredores em busca de pistas para seguir o seu progresso. Nem todas são fáceis, então não precisa ter vergonha de consultar um detonado caso fique mais travado.

O estilo artístico, no geral, até que ficou agradável também. Não sou fã dos personagens pequenos durante a ação, mas admiro que o game consiga criar uma identidade própria em questão de minutosO tom cyberpunk e os personagens estilizados em cel-shading chamam atenção, então é uma pena que a história maluca e a dublagem risível destruam todo o potencial que o game poderia ter em sua narrativa.

Fazia tempo que eu não ouvia uma dublagem tão sem vida em um jogo, e como os diálogos são rasos e infantis, esse combo torna a experiência até risível. Isso é uma pena, pois eu peguei Fear Effect Sedna esperando que ele me deixasse empolgado a ponto de até correr atrás dos capítulos anteriores da série. Mas, do jeito que ele está agora, nem mesmo o seu preço relativamente baixo (20 dólares) justifica a sua compra.

[rwp-review id=”0″]

Related posts

Final Fantasy Type-0 HD terá melhorias na versão para PC

Rodrigo Estevam

F1 2018 tem um motor possante por baixo da velha lataria

Thomas Schulze

Franz Ferdinand não consegue ser nem sombra do que já foi em Always Ascending

Thomas Schulze