Image default
Críticas Games

F1 2017 acelera em direção à vitória

Eu sei que existem dezenas de simuladores de automobilismo completíssimos por aí. De Forza a Gran Turismo, passando por Grid e Project Cars, não faltam boas opções dentro do gênero. Ainda assim, por alguma razão, os jogos de Fórmula 1 sempre chamaram a minha atenção. Talvez por ter tido a sorte de crescer vendo as corridas do Prost e Senna, ou quem sabe por ter jogado clássicos como Super Monaco GP no Mega Drive e World Grand Prix no Nintendo 64, ver um game focado na categoria mais nobre do automobilismo é algo que sempre chama a minha atenção.

Assista acima ao nosso review do game em vídeo!

Desde 2009, a Codemasters lança anualmente a mais completa versão licenciada da F1 nos consoles e PC. E é claro que, com o passar do tempo, seus jogos ficaram progressivamente mais realistas tanto no departamento gráfico como na simulação de física dos carros e pistas. Esta semana chegou às prateleiras seu mais novo game, F1 2017, e, com ele, uma série de novidades e aprimoramentos. A mais clara alteração, além das óbvias atualizações dos pilotos e equipes, ficou com o design dos carros que, como na vida real, agora estão mais pesados, mas também mais rápidos.

Quem jogou a edição do ano passado vai notar claramente essa diferença na jogabilidade e, a bem da verdade, ainda não tinha visto um jogo que conseguiu reproduzir tão bem a sensação de peso de um veículo das pistas quanto este. Isso fica ainda mais claro conforme sua habilidade melhora e você começa a desligar as várias assistências automáticas de pilotagem disponíveis. Ainda que a inteligência artificial do game tenha sido bastante refinada e os outros pilotos representem um perigo real nos níveis mais altos de dificuldade, o verdadeiro oponente aqui é você mesmo e suas próprias limitações.

A principal coisa que me faz amar F1 2017 é a forma como ele sabe motivar o jogador a buscar aprimoramentos, tanto literais quanto metafóricos. No repaginado modo carreira, por exemplo, ter uma boa performance na pista se converte em pontos que podem ser gastos em uma rica árvore de habilidades. Pois é, tipo um RPG mesmo! Quem diria que isso cairia tão bem em um jogo de corrida? Cabe a você escolher qual área do carro deseja ver melhorada ou, se estiver com preguiça, apertar um botão para que seus engenheiros façam a escolha mais segura automaticamente. Por outro lado, a verdadeira sensação de crescimento vem das pequenas conquistas, como desligar o câmbio automático e assistências de tração. Desligue tudo de uma vez e dificilmente você sequer conseguirá completar sequer duas curvas seguidas sem errar! Por outro lado, desligue aos poucos e veja seus melhores tempos por volta melhorarem drasticamente.

Como nos últimos anos, a reprodução do calendário de corridas é bem fiel ao mundo real, e há diversos treinos livres e sessões de classificação para praticar, caso seja do seu interesse dominar de verdade os circuitos e reproduzir a vida de um verdadeiro astro da Fórmula 1. Você pode começar a correr na equipe que quiser, mas cada uma delas possui um nível de exigência diferente em seu contrato. Começar a correr de cara na Mercedes significa que seus empregadores esperam um piloto digno de conquistar o título mundial, enquanto correr na Sauber é um trabalho mais estável, e basta fazer seu melhor para pontuar e chegar consistentemente ao fim das corridas para manter o emprego.

Aqui e ali ainda aparecem umas cenas de corte desenvolvendo uma narrativa bem padrão pelo caminho. Nada muito elaborado tipo A Jornada do FIFA, mas é o bastante para ajudar na imersão. Como não dá para cortá-las, é bom saber que a maioria delas é bem curtinha.

Infelizmente não há muitas formas de customizar o seu piloto, já que só há pouco mais de uma dúzia de modelos de capacete e de avatar disponíveis. É possível escolher entre algumas poucas variáveis de rosto, cor de pele e até gênero, mas seria legal poder esculpir um rosto de acordo com a sua vontade. Para quem não liga para nada disso, e prefere correr na pele de pilotos reais, F1 2017 é mais interessante: cada escuderia, seu primeiro e segundo pilotos foram bem reproduzidos. É bem legal simplesmente entrar em um Grande Prêmio instantaneamente na pele de Hamilton ou Vettel, chegar ao topo do pódio e ver os ases levantando a taça e estourando o champagne.

Mais legal ainda é a novidade exclusiva deste ano, a inclusão de carros lendários do passado! Correr à bordo da McLaren 1991 do Senna ou da Ferrari 2004 do Schumi é um sentimento muito bacana para qualquer um que tenha um pouco de apreço pela história da Fórmula 1. Especialmente porque a Codemasters fez o dever de casa e entregou uma experiência sonora fora de série: vale a pena jogar com fones de ouvido para curtir a clara diferença entre o ronco dos motores em diferentes eras. Até o visual do monitor de informações no canto inferior direito da tela varia bastante entre os veículos.

Seja calculando o melhor momento para fazer um Pit Stop auxiliado pelo Safety Car na pista, ou duelando contra outros jogadores em um competente modo online, que só peca pelas frequentes desconexões de pilotos desistentes e sujos, quem gosta de jogos de corrida não tem do que reclamar no game.

A fartura de opções e o cuidado com os detalhes ajudam bastante o game a se consagrar como o melhor jogo do gênero já feito pela Codemasters. Não precisa mais esperar se quiser curtir um belo jogo de Fórmula 1: HOJE SIM!!!

Related posts

Everything é um videogame sem igual

Thomas Schulze

140 motivos para jogar este game

Thomas Schulze

62 Segredos do Trailer de Super Mario Odyssey

Hugo H. Pereira