Image default
Especial Últimos Destaques

Conversamos com Felipe Castanhari, youtuber criador do Canal Nostalgia

Olá, playreplayers! Hoje eu tenho uma coisa muito legal pra trazer pra vocês. Neste último final de semana fomos prestigiar o Legend of Gaming, mais precisamente na final do campeonato, evento que reuniu vários youtubers gamers de peso daqui dos Br.

Pudemos ver de perto o evento acontecendo e sendo apresentado pelo Felipe Castanhari, o dono do tão legal Canal Nostalgia, e tivemos a feliz oportunidade de poder trocar uma ideia com ele.

Confere aí o que rolou no nosso bate-papo!

PlayReplay: Você acha que esse possível frio na barriga que dá em apresentar algo ao vivo com várias pessoas te assistindo aqui e na internet foi amadurecido pelo fato de gravar vídeos sozinho na sua casa?
Felipe Castanhari: É engraçado, o fato de gravar há muito tempo pro YouTube e fazer vídeos longos etc , me ajudou e me ensinou a me portar na frente da câmera, até mesmo a tentar conduzir algum programa, acho que o Felipe Castanhari de quatro anos atrás teria sido um desastre hoje, mas o Felipe Castanhari de agora já lida melhor com a câmera e com as pessoas, acho que foi legal.

PR: Você já tem quatro anos de Nostalgia, certo?
FC: Sim, começou em novembro de 2011.

PR: Acho que foi nessa época que comecei a acessar muito o Youtube também, antes acessava mais pra buscar tutoriais e música. Começou a ter muito entretenimento por lá, né?
FC: Se tinha! E hoje em dia tá absurdo. Antigamente o Youtube era meio polarizado, você tinha ali três ou quatro canais dividindo audiência entre eles, hoje tem milhares de canais. É muito canal. E o legal é que são muitos canais e com muita audiência. O público tá tão grande que você encontra canais gigantescos para um público deles, e que às vezes eu nem conheço. Eu trombo com canal com um milhão de inscritos hoje em dia e falo “Nossa, 1kk e não conhecia??” Vejo bastante isso, tento ficar atualizado e acompanhar o que tem de novidade, acho isso maravilhoso.

PR: Você começou o seu canal querendo ser alguém/fazer a diferença ou você apenas queria fazer vídeos legais e divulgar?
FC: Eu queria que desse certo. Quando comecei no YouTube, meu objetivo sempre foi ser respeitado pelo meu trabalho. Queria fazer um trabalho legal, onde os criadores iriam respeitar. Você quer que as pessoas te reconheçam, e eu queria ser reconhecido pelo meu trabalho. Mas não por ser eu, por ser pelo meu trabalho. Então eu fico muito feliz quando alguém diz “seu canal é muito bom,” ou “aquele vídeo que você fez é muito bom,” isso me deixa mais feliz do que quando alguém chega e fala “você é muito bom.” Pra mim, é mais significativo quando o cara fala do meu trabalho do que de mim.

PR: Nossa, eu lembro quando você fez um vídeo sobre o Simpson, aí deu a maior polêmica na internet por causa da Fox…. Eu tava super acompanhando constantemente o canal e, quando acompanhamos o crescimento certas coisas, criamos um certo carinho. Então aquilo mexeu muito com a gente também. Foi tipo, “nossa, ele corre o risco de perder um puta canal por causa disso?” O motivo pareceu até vulgar perto de tanto esforço que você teve pra construir tudo aquilo.
FC: É, foi complicado. Mas, no final, até que foi bacana. Muita gente divulgou o caso da Fox, e o principal motivo disso tudo trouxe uma reflexão para o Youtube no Brasil. As pessoas começaram a falar sobre isso, começaram a discutir sobre os direitos autorais, sobre se dá pra usar o conteúdo dos outros sem estar infringindo [leis e acordos], se dá pra gente negociar… Isso trouxe o debate. E acho que isso é importante, trazer um debate que possa influenciar de uma maneira positiva outros canais, e hoje em dia tem um monte de canais que fazem coisas parecidas com o Nostalgia, sobre curiosidades, falar de coisas antigas utilizando o conteúdo de terceiros, que estão lá produzindo no espaço deles e isso que acho mais importante.

PR: Então, isso que achei mais polêmico… Você faz algo que acha legal, que você quer divulgar, e o Nostalgia é sobre isso, sobre coisas gostosas da infância. Aí você produz seu material pra divulgar uma coisa legal e o cara vai lá e, tipo, “Pô, é meu direito, vou tirar do ar isso aqui…”
FC: Tem muita coisa que acontece automaticamente. As empresas não tem muito controle. É meio que um sistema automático que dá strike, dá flag, e às vezes as pessoas responsáveis pelo marketing não tão nem sabendo. Com a Fox não foi o caso, mas muitos outros casos rolam dessa maneira, onde a empresa nem sabe, ou às vezes o sistema do Youtube se confunde e acaba dando flag/strike em um vídeo que não precisava dar. O Youtube ainda está tendendo a evoluir, essa ferramenta de strike deles ainda precisa melhorar bastante, espero que com o tempo aconteça.

PR: E depende da gente pra melhorar isso?
FC: Sim, porque a gente tem q dar o feedback pra galera do Google. Eles pedem bastante esse retorno e eu tô sempre falando “Olha, isso aqui não é legal, isso aqui é bacana, façam mais.”

 

Muito queridinho, né? :3 Além de ter saco pra me aturar, ainda tirou uma foto com a gente, haha! Confesso que adorei esse bate-papo e sempre curto trocar ideias assim com gente interessante, espero conseguir trazer mais matérias assim pra vocês!

playreplay_canal_nostalgia
Sim, tietamos o Castanhari <3

chus~

Related posts

Triggerun | Jogo chega ao Brasil em closed beta e mil reais em prêmios

Rodrigo Estevam

Attack on Titan | Kinoplex inicia venda antecipada de ingressos

Rodrigo Estevam

Estamina #01: Ela Joga, Lê, Assiste, Escreve, Grava…

Janaína Pereira