Image default
Games Últimos Destaques

Em entrevista à Betway, o player Luskka fala sobre sua trajetória profissional

Jogos eletrônicos têm se tornado uma verdadeira febre entre adultos e crianças. O entretenimento ganhou espaço no cotidiano, seja por diversão ou até mesmo usado como forma de terapia, e a verdade é que a maior parte das pessoas acaba tendo contato com algum tipo de jogo eletrônico ao longo da vida.

Famosos em todas as idades, esses jogos movem milhões de dólares todos os anos, com algumas pessoas utilizando o que era considerado um hobby de forma profissional. Agora muito mais do que um simples passatempo, eles viram os melhores, se destacando nesse universo, e se tornam verdadeiros especialistas.

Lucas Rentechen, no mundo dos games conhecido como Luskka, é um paranaense que pode ser citado como exemplo de destaque no mundo pro player. O jovem, de apenas 25 anos de idade, teve sua trajetória revelada em entrevista exclusiva com a Betway, site de apostas LoL, e deu um verdadeiro show ao contar suas experiências. Em uma matéria profunda e empolgante, o atleta aborda temas comuns entre os iniciantes e aspirantes a futuro gamer profissional.

Durante a conversa, Luskka conta que foi nascido e criado por uma família muito ligada ao futebol e, por esse motivo, sempre teve um perfil competitivo. Em detalhes, ele revela na entrevista que nunca gostou de perder nem em jogos de dominó, o que mostra grande parte do seu notável perfil para competições.

Para ele, boa parte desse interesse pelo E-sport se deve ao fato de ser extremamente competitivo e que sua família sempre foi um fator determinante e de grande influência. O curitibano já participou do campeonato brasileiro de Counter- Strike 1.6 e depois migrou para o League of Legends, onde teve sua carreira reconhecida na a modalidade dentro e fora do país.

Campeonatos e desempenho ao longo da trajetória

Em 2013, Lucas participou do campeonato Brasileiro de Counter-Strike (CBCS) ficando na 4ª posição entre os cinco primeiros colocados. O pro player teve a honra de disputar com ninguém menos que FalleN (Gabriel), Bit (Bruno) e Spacca (Guilherme), o que segundo o atleta foi uma grande experiência.

Ele ocupou a posição de 4º lugar representando o Influxo Gaming, e teve que enfrentar oponentes à altura dessas feras, o que fez com que sua colocação se tornasse algo respeitável no mundo game, visto a complexidade encontrada durante a competição.

Luskka não ganhou títulos, mas teve o privilégio de jogar ao lado de Taco e Khtex, verdadeiros monstros dos e-sports, o que foi algo extremamente gratificante para o atleta. Porém com a chegada do Counter Strike: Global Offensive, Lucas não conseguiu continuar jogando competitivamente, pois seu PC não tinha capacidade para rodar as configurações do novo jogo em nível profissional.

Ao ponto que o jogador profissional necessita de acesso à tecnologia necessária para se adequar de forma competitiva, para Luskka, o sonho do Counter-Strike: Global Offensive chegava ao fim. Foi então que o que era considerado o final de um sonho passou a ser um recomeço, pois surgiu a oportunidade de competir no League of Legends.

Controle de videogame (Imagem: Pixabay)

O boom na carreira do pro player Luskka

O fato é que embora parecesse o fim, na verdade migrar do Counter Strike para o League of Legends trouxe uma nova oportunidade — e com ela veio o devido reconhecimento na carreira do atleta, incluindo o reconhecimento fora do país. Motivado pelo imprevisto, houve a chance de reescrever sua história no universo gamer.

Apaixonado pelo competitivo Lucas logo no primeiro ano começou a subir de nível. Ele conta que já chegou a jogar por 16 horas seguidas, e por isso ganhou destaque no competitivo e que, logo seguida, entrou para o time profissional Big Gods.

Uma trajetória marcada por muito empenho, reestruturações e adaptações, foram essas algumas das passagens enfrentadas pelo atleta. A sua dedicação, sem dúvidas, foi algo diferencial em meio aos obstáculos.

Lucas agora está em uma nova fase e entrou para o famoso Valorant. Sendo assim, fica claro que mais importante do que uma carreira baseada em vitórias está uma trajetória movida por experiências durante todo o trajeto do atleta.

Related posts

Fortnite | Todos os desafios da Missão Quebrar e Pegar

Rodrigo Estevam

Sea of Thieves | Assista a equipe do PlayReplay jogando ao vivo no Twitch

Rodrigo Estevam

FIFA 22: fim de uma parceria histórica, já na próxima edição?

PlayReplay