Image default
Críticas Games

Elder Scrolls Online: Summerset é uma aventura incrível para novatos e veteranos do jogo

Elder Scrolls Online recebeu muitas atualizações gratuitas e DLCs pagos no passado, mas o novo capítulo Summerset é facilmente uma das expansões mais esperadas dos fãs deste MMORPG.


Veja também:


Summerset nos leva para uma das regiões mais conhecidas de Tamriel, traz dezenas de quests, novos recursos, uma nova linha de habilidades, mais uma opção de crafting e uma ótima nova dungeon para grupos de 12 jogadores.

É bom já mencionar que as expansões de ESO funcionam de forma bem diferente de outros MMO que vemos por aí.

Em vez de exigir que você tenha um personagem no nível máximo ou que tenha completado várias outras quests antes de iniciar suas novas aventuras, Summerset permite que você viaje para a famosa ilha dos High Elves imediatamente, seja com um personagem novo ou já existente.

Talvez até por não ter a gigantesca expectativa da expansão de Morrowind (que permanece como uma das regiões mais amadas no coração dos fãs), é mais fácil de apreciar todos os pequenos detalhes e novidades das ilhas Summerset.

Além disso, dá para perceber que apesar de parecer menor que seu antecessor à primeira vista, esta expansão facilmente tem um conteúdo mais robusto e que vai te manter engajado por mais tempo.

“Você já ouviu falar dos High Elves?”

Em questão de trama, até então, o local estava fechado para outras regiões, mas a rainha Ayreen decide abri-lo para os estrangeiros e nosso fiel amigo Razum-dar (um velho conhecido Khajit do game) volta para nos ajudar e explicar nossas primeiras missões na região.

Como tantos outros problemas causados nesta era, logo descobrimos que o desaparecimento de certos turistas está diretamente relacionado aos Daedrics e seus seguidores. Rapidamente, isso nos leva a uma quest principal que se encaixa muito bem com a trama de outras regiões, algo que pode ser bem aproveitado por novatos ou veteranos do jogo.

As quests em si devem ser bem mais interessantes para quem passou apenas algumas dezenas de horas no mundo de ESO, enquanto os veteranos terão certa familiaridade com algumas delas.

A verdade é que adorei algumas das quests que não envolviam ter que ir em uma dungeon, matar certos monstros ou descobrir um plano envolvendo Daedrics. Embora essas ainda sejam divertidas e tradicionais da série, foram algumas das missões casuais e que não tinham nada a ver com esses temas que me chamaram mais atenção.

Parte disso se deve ao fato de eu já feito todas as missões principais e secundárias das outras regiões, então a experiência de cada um pode variar. Felizmente, há conteúdo diversificado suficiente para todos os gostos, basta explorar os diferentes cantos de Summerset para encontrar algo surpreendente.

Joias, joias e mais joias

Para começar, o tal aguardado e requisitado sistema de criação e aprimoramento de joias finalmente está aqui. Ele se tornou em uma nova linha de habilidades para quem quiser se especializar no assunto e agora há muitos novos traços que podem ser atribuídos a anéis e pingentes.

Com isso, também há novos materiais que você pode encontrar e coletar em todas as regiões de Tamriel para a construção desses acessórios. O interessante é que qualquer jogador pode pegar esses materiais, mas só aqueles que possuem a expansão podem usar as meses de criação de joias.

De certa forma isso pode ser positivo, já que não exclui os jogadores totalmente desta novidade, permitindo que eles vendam os materiais que coletaram a outras pessoas e que usem as joias especiais criadas por seus colegas aventureiros.

Isso abre um novo leque de possibilidades de combinações de armaduras, acessórios e armas que seu personagem pode usar. Antigamente, você só contava com jóias que achava no mundo, em dungeons ou no PVP (modo que coloca jogador contra jogador).

O problema era que só conjuntos específicos de equipamentos que eram encontrados como loot tinham essas joias e você nem sempre as encontrava na qualidade ou com o traço necessário para o seu personagem.

Agora você não só pode aprimorar as joias encontradas no mundo, como também pode fazê-las da maneira que quiser para os conjuntos especificamente disponíveis para criação manual. Acredite ou não, esta é uma tremenda melhora na qualidade de vida daqueles que passavam dezenas de horas procurando o equipamento perfeito em dungeons.

Voltando no tempo

Falando em novas habilidades, é claro que temos que mencionar a adição da nova linha de habilidade ligada a guilda conhecida como “Psijic Order”. Você a desbloqueia ao iniciar uma quest desta guilda, sendo possível conseguir experiência e destravar as habilidades exclusivas e bem diferentes do que vimos até agora no game.

São cinco habilidades ativas, cinco habilidades passivas e uma habilidade suprema. Como em outras linhas, cada uma dessas habilidades pode ser elevada e tomar uma forma diferente dependendo do que você quer para o seu personagem.

O interessante é que todas essas habilidades são relacionadas a um tipo de viagem no tempo, sendo possível restaurar seus pontos de vida, mágica e vigor ao estado que se encontravam há alguns segundos ou fazer seu próprio personagem voltar a uma posição específica que estava há pouco tempo. Isso pode ser usado no PVE ou PVP, o que pode gerar resultados bem interessantes futuramente.

Lindo e cheio de conteúdo

A ilha de Summerset é outra parte que deve ser levada em consideração separamente. Ela é, sem dúvidas, a região mais bonita e bem detalhada que já explorei em Elder Scrolls Online e que me agradou até mais do que Morrowind.

Além de cidades movimentadas, você encontrará muitas dungeons, NPCs espalhados por todo lugar, monstros para destruir em grupo, eventos públicos e novos tipos de fauna e flora.

É claro que além das dungeons públicas normais que a expansão oferece, temos o Trial conhecido como “Cloudrest”. Para quem não é muito familiarizado com o termo, um Trial é basicamente uma dungeon enorme para grupos de até 12 pessoas e que pode ser bem desafiante tanto no modo normal como no modo veterano.

Este Trial é muito bem-vindo, já que eles não são adicionados com a mesma frequência das dungeons de até 4 pessoas (o que é obviamente compreensível), mas fazem parte de um dos conteúdos favoritos dos jogadores de ESO.

Como vários outros Trials, Cloudrest conta com três chefes secundários e um chefe principal, além de ter conjutos de equipamentos exclusivos, uma skin nova, títulos inéditos e vários itens para a casa do seu personagem.

Não é perigoso ir sozinho

Sabemos que todo esse papo de dungeons em grupo, eventos públicos e monstros que só podem ser destruídos com a ajuda de outras pessoas pode criar um receio naqueles que gostam de jogar sozinho.

Sim, nós também sabemos que MMO são feitos para serem jogados em grupo, mas Elder Scrolls Online é muito conhecido por ter uma vasta quantidade de conteúdo que pode ser aproveitado sem a companhia ou ajuda de ninguém.

Felizmente, você não precisa se preocupar com isso em Summerset, já que também há muito o fazer se quiser se aventurar sozinho pela ilha. A trama principal, as quests secundárias e toda a linha da Psijic Order deve te garantir dezenas de horas de conteúdo sem muito esforço.

Summerset é apenas a segunda grande expansão de Elder Scrolls Online, mas o aprimoramento em relação aos DLCs anteriores é bem vísivel. Com todas as novidades que apresenta, esta é uma surpresa extremamente agradável para aqueles que imaginavam Morrowind como o pico do jogo.

Seja um fã antigo do MMO procurando por novas aventuras ou um iniciante em dúvida de que DLC deve experimentar primeiro, esta definitivamente é uma excelente opção que não pode ser ignorada.

[rwp-review id=”0″]

Related posts

Fortnite | Como completar todos os desafios da Semana 10 da Temporada 3

Rodrigo Estevam

Solo: Uma História Star Wars | Veja o trailer final do filme da Disney

Thomas Schulze

Star Wars Battlefront 2 deve passar por mudanças em breve

Luciana Anselmo