Image default
Últimas Notícias

Aonuma fala sobre o mundo aberto de Zelda Wii U e como ele será conectado

Ontem, foi divulgado que o open world de Zelda U não seria como os tradicionais. Isso fez com que vários fãs especulassem o que isso exatamente significa, já que Eiji Aonuma tem sido um tanto enigmático. O produtor parece realmente gostar de provocar os fãs, fazendo-os imaginar como devem ser as coisas no próximo jogo. Depois do teaser da entrevista liberado ontem, agora temos um pouco mais da declaração mais recente de Aonuma sobre o mundo aberto do vindouro Zelda Wii U:

Já que estamos falando de open world, deixo claro que não planejamos criar um que seja igual aos de outros jogos. No The Legend of Zelda original, não havia um caminho certo para o personagem chegar ao seu objetivo, o jogador tinha que achar por conta própria. Como o mundo dos games está mais complexo, temos que guiar o jogador na direção certa.

 

Consequentemente, o progresso se torna mais linear. Para recriar essa experiência similar ao título original, o mundo precisa ter uma estrutura simples, que o jogador entenda com facilidade. Precisamos que cada parte do mundo seja real e esteja conectada, e de um mapa que represente o que o mundo é. O Gamepad é muito útil para isso. Inovar nesse jogo sóé possível por causa do hardware do Wii U.

 

Acho que o sistema de aluguel em A Link Between Worlds teve um efeito de mudança em como o jogo progride. Há algumas reclamações de jogadores de que faltavam elementos do Zelda original, como explorar dungeons para ganhar itens que permitiam prosseguir no jogo. Empatia e crescimento são elementos importantes nos jogos de Zelda, e adquirir novos items para descobrir novos lugares era um elemento de gameplay relacionado a esse crescimento.

 

Para satisfazer todos os jogadores, cheguei à conclusão de que não precisamos ter apenas novas ideias, mas incluir também algo que permita que o jogador tenha a experiência de outros títulos, de um jeito diferente.

Pela declaração do produtor, a primeira conclusão que podemos tirar é a seguinte: fazer jogos da série Zelda que deem liberdade ao jogador é difícil, já que tudo está mais complexo. Zelda Wii U não será um “open world” como a gente imaginava que será. É difícil entender realmente o que Aonuma quis dizer, mas parece que o objetivo é criar uma experiência em Zelda Wii U que seja similar ao jogo original, mantendo a estrutura e complexidade que foram adicionadas ao longo dos anos.

Zelda-Wii-U

Mesmo se não for possível chegar em uma parte do mundo até um pouco mais tarde no jogo, isso deve parecer uma extensão natural de onde o jogador está, e não como paredes invisíveis. Resumindo, seria um mundo aberto e conectado sem ser um jogo open world típico.

Essa pode ser a melhor forma de aproximação ao recriar o sentimento do jogo original. Mesmo quando não era possível ir para qualquer lugar antes de se adquirir um determinado itens, tudo parecia ser naturalmente conectado ao mundo que já estava sendo explorado.

Fonte: Zelda Informer

Related posts

Rocket League terá melhoria visual no Switch em breve

Luciana Anselmo

Nightmare é revelado como Assist Trophy de Super Smash Bros.

Kate Silva

Demo de Pokken Tournament DX chega hoje ao Switch

Luciana Anselmo