Image default
Games Últimos Destaques

Cyberpunk 2077 | CD Projekt Red vence a E3 2018 com um jogo avassalador

Alguns anos atrás, pareceria estranho associar a Polônia a grandes videogames. É curioso pensar nisso agora que a CD Projekt Red concluiu a trilogia de jogos The Witcher com o aclamado The Witcher 3: Wild Hunt (vencedor de centenas de prêmios de jogo do ano em 2015) e revelou um dos jogos mais comentados da E3 2018: o hypadíssimo Cyberpunk 2077!


Veja também:


Nós estávamos em Los Angeles e tivemos a grande honra de ser convidados para conferir o novo mundo aberto da empresa que, novamente, promete revolucionar a forma como jogamos videogames! Dentre tudo que foi mostrado na maior feira de videogames do mundo, nenhum outro jogo chamou tanto a nossa atenção quando esse RPG de ação derrubador de queixos!

Confira também o vídeo do nosso canal parceiro Aquele Cara com unboxing da estátua exclusiva de Cyberpunk 2077 que foi entregue a todos que viram a demo do jogo na E3 2018!

Mais um sucesso à vista

The Witcher 3: Wild Hunt caiu nas graças do público e crítica não apenas por seus controles bem calibrados e gráficos lindos, mas especialmente porque sua narrativa era instigante e muito bem trabalhada, com direito a personagens memoráveis, side quests extensas e um lore muito rico e divertido de ser esmiuçado entre os textos e diálogos do game.

Ainda que Cyberpunk 2077 adote uma perspectiva totalmente diferente para a ação (que agora rola em primeira pessoa), logo de cara fica evidente que o mesmo capricho está sendo colocado no novo jogo. Só sai a fantasia medieval, e entra em seu lugar o futuro distópico cyberpunk com todo aquele estilão de Blade Runner que qualquer fã de ficção científica que se preze deve adorar!

Na apresentação do jogo, jornalistas de todo o planeta se reuniram para testemunhar um hands-off de cerca de uma hora e meia. Ou seja, assistimos tudo em um telão enquanto a equipe jogava o game em um computador top de linha, tão potente quanto as melhores máquinas da NASA. Friso a potência aqui porque, embora exista a expectativa de o jogo também ser lançado para Xbox One e PlayStation 4, o motor gráfico, efeitos de iluminação e riqueza de detalhes apresentados na demo simplesmente estão muito além da capacidade de processamento desses consoles, ao menos em suas versões originais de fábrica. Talvez, em seu limite, o Xbox One X dê conta de rodar essa maravilha, mas tenho lá as minhas dúvidas…

Cyberpunk 2077 foi o nosso jogo favorito da E3 2018!Cyberpunk 2077 foi o nosso jogo favorito da E3 2018! (Foto: Divulgação / CD Projekt Red)
Cyberpunk 2077 foi o nosso jogo favorito da E3 2018! (Foto: Divulgação / CD Projekt Red)

Seja como for, o fato é que a build atual do jogo tem uma apresentação impecável e deslumbrante. Entre diversas cenas de tirar o fôlego, destaco especialmente a primeira vez em que o protagonista pisa fora de seu apartamento e se depara com a gigantesca Night City, a cidade futurística da Califórnia em que se passa a jornada.

Se você jogou The Legend of Zelda: Breath of the Wild, deve se lembrar de como foi legal pisar fora da caverna inicial e vislumbrar aquela linda tomada aérea com o mundo se abrindo e revelando inúmeras oportunidades de exploração. A ideia é parecida aqui: assim que a câmera é aberta e mostra um mar de edifícios futuristas, dá vontade de andar para todos os cantos da metrópole e aprender mais sobre esse universo!

Ainda que eu jamais tenha tido qualquer contato com Cyberpunk 2020, o RPG de mesa criado por Mike Pondsmith em 1988, o jogo da CD Projekt Red é esperto e se dá ao trabalho de apresentar todos os temas, conceitos e personagens com calma. Você pode até criar uma história pregressa para o protagonista e decidir não apenas o seu sexo, mas também moldar sua personalidade inserindo alguns eventos traumáticos em seu passado, além das mais diversas marcas corporais e diferentes cortes de cabelo.

Além disso, praticamente todos os diálogos importantes possuem uma ampla variedade de escolhas morais, das mais leves e triviais até as mais impactantes e difíceis. Em certo ponto, por exemplo, você e seu parceiro estão prestes a abordar um grupo armado para uma negociação perigosa. Tanto antes como durante a transação é possível moldar os rumos da ação, primeiro decidindo se o seu parceiro ficará para trás te dando cobertura ou se irá para o local a seu lado. Depois, ainda dá para negociar com a turma barra pesada sendo um camarada tranquilo ou descendo o chumbo neles para mostrar quem manda na parada.

Há sempre diversas maneiras de abordar as situações, o que deve aumentar bastante não só o fator replay, dando aquela vontade de ver os diferentes rumos das missões, mas também a sensação de perigo e imersão nas conversas e cenas! Por mais que andar de carro pelas ruas da cidade e curtir armas criativas como a pistola com balas teleguiadas sejam boas opções de diversão, são esses pequenos detalhes e o mundo rico e bem trabalhado que tornam Cyberpunk 2077 verdadeiramente especial.

Mais uma vez, a CD Projekt Red parece estar com um jogo brilhante em mãos, provando que, ao menos no que diz respeito a narrativas imersivas em novos mundos repletos de possibilidades, nenhuma outra desenvolvedora chega perto de seus RPGs no momento. Realmente há algo de especial acontecendo na Polônia, e eu não duvido que a inspiração para jogos tão bons venha da deliciosa cervejinha polonesa que o pessoal do estúdio sempre ostenta em seus estandes. Mas isso é papo para outro texto e aventura…

Related posts

The Division terá fim de semana gratuito

Luciana Anselmo

Quake Champions | Jogo permanecerá de graça por mais uma semana

Luciana Anselmo

Dark Souls Remastered | Atualização melhora segurança contra hackers

Luciana Anselmo