fbpx
Conecte-se conosco.

Cinema e TV

Nem mesmo os fortes sobrevivem a X-Men: Apocalipse

Publicados

on

Você se lembra da cena pós-créditos de X-Men: Dias de um Futuro Esquecido? Simples e direta, deu o recado que tinha que dar em 2014:

Dois anos depois, através de uma boa estratégia de marketing visual, o mutante Apocalipse assumiu os holofotes dos trailers e dos posters do terceiro filme da franquia prometendo fazer jus ao fato de ser o primeiro mutante a existir na face da Terra.

Não deu certo.

Após o término da exibição de X-Men: Apocalipse, essa foi a reação de boa parte das pessoas na sala de cinema:

x-men-apocalipse-playreplay

Bryan Singer, me ajuda ae, man!

Mas que fique claro que o personagem não foi o único que deixou a desejar. O principal culpado pelo resultado desse filme e de todo o rumo que essa trilogia tomou se chama Bryan Singer.

 

A primeira lição a gente nunca esquece

X-Men: Primeira Classe caiu como uma luva da Vampira muito bem aos olhos, ouvidos e mentes dos fãs e entusiastas da trupe de mutantes, é daquele tipo de filme que a cena seguinte toma o posto de preferida que a anterior havia conquistado.

Claro que foi determinante para o sucesso do filme o fato dele te sido polarizado na construção dos personagens Charles Xavier e Magneto. Mas não poderia ser diferente, não é mesmo? Os dois líderes são a base da trajetória de todos os mutantes que conhecemos, o ponto de conexão entre duas filosofias mutantes totalmente distintas que entram em conflito quando o assunto é a convivência pacífica e natural com os seres humanos.

Diálogos bem construídos, takes editados em ritmos coerentes, interpretações surpreendentes, pitadas de humor com direito a uma aparição hilária de Wolverine e muita tensão do início ao fim… enfim, roteiro e direção praticamente impecáveis. Tanto que é lembrado positivamente até hoje! Obrigada, Matthew Vaughn (e por Kick-Ass e Kingsman também)!

 

Cenas memoráveis de um filme esquecido

O segundo filme dividiu opiniões sobre tudo e todos começando pela participação mais ativa de Bryan Singer. Há quem não saiba, mas ele assinou parte da produção de First Class. De todo modo, por algum motivo desconhecido, Singer teve a oportunidade de assumir X-Men: Dias de um Futuro Esquecido e a agarrou com força, mesmo com uma má fama de diretor após Superman – O Retorno.

Com o domínio total da franquia e a responsabilidade de continuar o belíssimo trabalho desenvolvido por Vaughn, Singer se esqueceu das primeiras lições in loco que teve e o filme não ficou tão bom como deveria ter ficado, pois acabou colocando a história que estava apenas para começar em um limbo gigantesco.

Tudo o que funcionou neste filme já havia funcionado antes: a questão Shakespeariana de viver ou não viver ao lado dos seres humanos, o foco nos mutantes mais consolidados e conhecidos, a visão política do mundo sobre os mutantes… A diferença é que nada disso foi executado com maestria. Só houve um destaque fora da curva: Mercúrio. Ele dispensa comentários, concorda?

É uma pena que apenas Mercúrio e mais um ou outro personagem tenham conseguido espaço no filme e, consequentemente, no gosto do público. A prova disso é que poucos mutantes do primeiro filme continuaram no segundo e novos foram apresentados. Esse era o momento de expandir as possibilidades de trabalhar a história e os conflitos de todos os envolvidos ou, pelo menos, dos próximos a serem explorados tanto na franquia quanto em filmes solos.

Conclusão: todo o arco narrativo da nova trilogia X-Men não foi nem pra frente e nem pra trás, mesmo com toda a volta no tempo que seus personagens percorreram insanamente e com uma cena final de tirar o fôlego.

Veja também:

– Crítica: Capitão América: Guerra Civil ou “aquele filme em que o Homem-Aranha rouba a cena”
Crítica: Em defesa de Batman vs Superman: A Origem da Justiça

 

“Everything they’ve built… will fall!”

“Tudo o que eles construíram… cairá!”

Cansamos de escutar essa frase sendo dita por Apocalipse nos trailers… Pode ter sido algum tipo de mensagem subliminar de alguém da equipe ou ato falho, mas caiu mesmo. Dessa vez, todo o trabalho de Matthew Vaughn foi perdido após o terceiro filme.

A primeira cena se desencadeia em uma lentidão incômoda demais… Teve até uma nova viagem no tempo (sim, mais uma vez!) durante os créditos iniciais. Em seguida, ficou nítido que Singer não sabia o que fazer com o filme antes dos quatro cavaleiros do apocalipse formarem o time dos sonhos idealizado pelo vilão. Exceto Magneto, eles foram cuspidos no primeiro ato e muito mal trabalhados. Algumas pessoas da plateia nem chegaram a cogitar a possibilidade da primeira recrutada ser a querida e forte Tempestade. Isso só ficou definitivamente claro para todos quando ela revelou seu poder no terceiro ato. Acredite se quiser!

Assim que Apocalipse conseguiu estar ao lado dos quatro protetores mutantes que precisava, o filme se desenrolou um pouco e já estávamos familiarizados com os novos e jovens personagens (sim, mais uma vez, a mesma receita de sempre!). Noturno pareceu mais engraçado do que religioso, Kitty nem demonstrou seu dom (como diria Charles), Scott se destacou e mostrou a que veio e Jean Grey fez um espetáculo belíssimo à parte. E para fazer a história do filme funcionar, Bryan Singer deu uma ou duas cenas para todos os personagens, desde os veteranos até os novatos, mas não entrelaçou seus propósitos com convicção. Era difícil decifrar o que os personagens estavam pensando e sentindo durante as batalhas, perseguições e momentos decisivos. Se não fossem pelos diálogos, o espectador teria sérios problemas para entender o rumo da situação causada por Apocalipse.

Houve a grata e esperada cena de Mercúrio atuando novamente em slow motion? SIM (e com a melhor trilha sonora possível)

Remembers de momentos dos dois primeiros filmes rolando do início ao fim? SIM.

Vale a pena ver em 3D? NÃO (a não ser pelas cenas dentro do Cérebro)

Take final à lá Singer? SIM.

Cena pós-créditos? SIM (e que não diz muita coisa…)

Apocalipse justificando a fama de mal? NÃO.

Infelizmente, sua postura, vestuário e nem mesmo o olhar maléfico convenceram de que ele era mesmo o primeiro mutante da história do mundo. Isso se deve ao fato de Singer ter deixado de explorar a ideia de time dos quatro cavaleiros enfraquecendo a figura de seu líder. Grupos são peças-chave quando se fala em X-Men! Além disso, a prepotência de Apocalipse não ganhou força contra a sólida figura dos líderes de X-Men dentro da cabeça do espectador. Sem altos e baixos, a batalha acabou pendendo mais para um lado do que para o outro deixando o filme monótono. O que mais configurava Apocalipse como o vilão que estava se propondo a ser era sua voz. E parou por aí. Sua perfomance foi tão mediana que suas decisões e, consequentemente, os acontecimentos do filme já não estavam causando mais impacto algum.

Ao final, muitas situações do filme ficam sem resposta. Um personagem desapareceu de repente; frases esperadas, porém não ditas; o que Apocalipse era capaz de fazer e quais eram seus pontos fracos e, o mais importante, o que será da franquia daqui para frente.

O que nos resta? Manter o respeito a todo o potencial do universo X-Men. Não podemos deixar de dizer “Mutant and proud!por nada!

 

X-Men: Apocalipse – Nota: 3/5

Compartilhe

Gamer desde o Alex Kidd do Master System II brasileiro até o Playstation, trabalha como Chief Dialog Designer para interfaces com foco em UX. É pós-graduada em roteiro audiovisual e seus jogos preferidos são os indies e os clássicos. Não vive sem literatura, séries, trilhas sonoras e um baralho na mochila!

Comentários

Séries

The Witcher | Assista agora ao teaser trailer da série da Netflix

Inspirada nos livros do escritor polonês Andrzej Sapkowski, The Witcher chega em breve ao catálogo da Netflix

Publicados

on

A aguardada série The Witcher, da Netflix, ganhou hoje um primeiro vídeo que dá um gostinho do que veremos quando o show estrear este ano no serviço de streaming. O vídeo foi liberado durante o painel da série na San Diego Comic Con 2019.

O teaser trailer, que você pode conferir mais abaixo, nos mostra o visual de vários personagens como Geralt de Rívia (Henry Cavill), Yennefer de Vengerberg (Anya Chalotra) e Ciri (Frey Allan), além de vários outros personagens coadjuvantes.

Assista agora ao teaser trailer de The Witcher, a nova série da Netflix baseada nos livros escritos pelo polonês Andrzej Sapkowski.

Como fica evidente no vídeo, a série vai seguir a trama vista nos livros da série, enquanto o visual e até mesmo a trilha sonora parecem remeter aos jogos da CD Projekt RED, que popularizaram a série principalmente após o lançamento do aclamado The Witcher 3: Wild Hunt.

The Witcher chega “em breve” ao catálogo da Netflix.

Continue lendo

Cinema

Homem-Aranha: Longe de Casa | Filme arrecada mais de R$ 8 milhões na estreia

Longa assumiu a marca de maior abertura da Sony no Brasil

Publicados

on

A Sony Pictures anunciou hoje que Homem-Aranha: Longe de Casa, o novo filme do personagem da Marvel, arrecadou mais de R$ 8 milhões de bilheteria somente no primeiro dia nos cinemas.

Com isso, o novo filme do Amigão da Vizinhança com Tom Holland como Peter Parker/Homem-Aranha assumiu a marca de maior abertura da Sony no Brasil. Além disso, segundo a assessoria da Sony, o longa já é o maior dia de abertura de julho da história.

Ambientado no Universo Cinematográfico da Marvel (MCU), Homem-Aranha: Longe de Casa se passa logo após Vingadores: Ultimato e acompanha Peter Parker e sua turma em uma excursão escolar pela Europa.

Seguindo os eventos de “Vingadores: Ultimato”, o Homem-Aranha precisa encarar novas ameaças em um mundo que mudou para sempre.

Homem-Aranha: Longe de Casa estreou no Brasil na quinta-feira, dia 04 de julho e está em cartaz nos cinemas.

Continue lendo

Séries

La Casa De Papel | Netflix libera trailer da Parte 3 da série

Desta vez não se trata de dinheiro, mas de família

Publicados

on

A Parte 3 de La Casa de Papel vem aí e a Netflix liberou hoje o trailer oficial da terceira temporada da popular série de língua espanhola.

Criada por Álex Pina e dirigida por Jesús Colmenar, a série traz no elenco Álvaro Morte, Pedro Alonso, Najwa Nimri, Úrsula Corberó, Jaime Lorente, Alba Flores, Miguel Herran, Esther Acebo, Ituño Ituño, Darko Peric, Rodrigo de la Serna, Hovik Keuchkerian, Luka Peros, Henrique Arce, Kiti Mánver, Juan Fernández Mario de la Rosa, José Manuel Poga e Fernando Cayo.

La Casa de Papel se tornou a série de língua não-inglesa mais assistida mundialmente quando foi lançada pela Netflix em 2018.

Veja o trailer de La Casa de Papel Parte 3 logo abaixo:

Produzida pela Vancouver Media, a nova temporada estreia globalmente em 19 de julho.

Depois de fugir com um bilhão de Euros do FNMT, o professor recebe um telefonema: um dos membros do grupo foi capturado. A única maneira de resgatá-lo e proteger o esconderijo dos outros é reunir todos para realizar um novo assalto, o maior roubo já pensado.

Continue lendo

Newsletter

Últimas notícias

Séries1 dia atrás

The Witcher | Assista agora ao teaser trailer da série da Netflix

Inspirada nos livros do escritor polonês Andrzej Sapkowski, The Witcher chega em breve ao catálogo da Netflix

Games2 dias atrás

PUBG | Veja o que mudou com o Update 4.1

Veja todas as novidades que a atualização 4.1 traz para Playerunknown’s Battlegrounds, o famoso PUBG

Games2 dias atrás

PUBG | Nova temporada atualiza o mapa de Erangel

Temporada 4 de Playerunknown’s Battlegrounds traz novidades e mudanças ao jogo e chega aos servidores oficiais no ainda este mês

Games2 dias atrás

Minecraft | Incrível projeto recria a Terra-média de O Senhor dos Anéis

Jogadores de Minecraft se reuniram para recriar o mundo de O Senhor dos Anéis e O Hobbit em projeto que...

Games4 dias atrás

Fortnite | Veja o que mudou com o Patch v.9.40

Veja todas as novidades que a atualização v.9.40 traz para os modos Battle Royale, Salve o Mundo e Criativo de...

Games1 semana atrás

Fortnite Battle Royale | Veja os desafios da Semana 10 da Temporada 9

Veja quais são os desafios do Passe de Batalha da Semana 10 da Temporada 9 de Fortnite Battle Royale

Games2 semanas atrás

#QueremosNintendo | Petição pede Nintendo no Brasil e jogos em português

Jogadores brasileiros organizaram petição pedindo a presença da Nintendo no Brasil e jogos traduzidos para o nosso idioma

Games2 semanas atrás

Speed Drifters | Pré-registro alcança 1,1 milhão de inscritos em menos de dez dias

Em menos de dez dias, novo jogo de corrida da Garena, de Free Fire, alcança mais de 1 milhão de...

Games2 semanas atrás

Nintendo Switch Lite | Nova versão do console chega em setembro

Nova versão do Switch focada no modo portátil chega em setembro deste ano

Games2 semanas atrás

Fortnite | Veja a atualização de conteúdo 3 do Patch v.9.30

asasVeja todas as novidades que a Atualização de Conteúdo 3 v.9.30 traz para os modos Battle Royale, Salve o Mundo...

Últimas Notícias2 semanas atrás

Homem-Aranha: Longe de Casa é a fórmula Marvel no seu auge

Segundo filme solo do Homem-Aranha no MCU fecha a Saga do Infinito com chave de ouro

Cinema2 semanas atrás

Homem-Aranha: Longe de Casa | Filme arrecada mais de R$ 8 milhões na estreia

Longa assumiu a marca de maior abertura da Sony no Brasil

Games2 semanas atrás

Fortnite | Colaboração com Netflix traz Stranger Things para o jogo

Hopper e Demogorgon chegam a Fortnite graças a uma colaboração entre a Netflix e Fortnite Battle Royale

Games2 semanas atrás

Free Fire | Jogo tem evento especial de férias

Popular jogo para smartphones da Garena, Free Fire tem Super Evento de Férias em julho com vários prêmios e recompensas

Games2 semanas atrás

Apex Legends | Respawn anuncia lançamento da Temporada 2

Cheia de novidades, a segunda temporada de Apex Legends já está disponível

Em alta