Image default
Críticas Games

Rainbow Six Siege é melhor FPS multiplayer atualmente no mercado

Não vou mentir,sou um verdadeiro zero à esquerda em jogos de tiro sem o combo “teclado e mouse”. E não foi diferente com Rainbow Six Siege: depois de passar umas boas horas preso nas primeiras fases do tutorial, engoli o orgulho e pedi ajuda ao meu primo, viciado em FPS. Algumas horinhas depois e pronto, já estava preparado para seguir em diante em um dos melhores títulos de tiro que já joguei nesses meus 30 anos de vida.

Rainbow Six Siege me fez lembrar dos meus velhos tempos de lan house, quando passava horas e mais horas trocando tiros com os amigos e desconhecidos em Counter Strike. A jogatina em Rainbow Six Siege rola em cenários fechados, com um time defendendo e o outro atacando, e o game não conta com um modo campanha. E isso quase não atrapalha em nada a diversão.

 

Dando os primeiros passos

Você começa Rainbow Six Siege jogando como um recruta, um personagem feito pra você ser apresentado às mecânicas do jogo e ir se acostumando a todas elas. Com seu recruta você tem acesso ao modo Cenário, que funciona basicamente como um imenso tutorial e é dividido em 10 fases. Em cada uma dessas fases você aprende uma nova funcionalidade do game, como a desarmar bombas, utilizar rifles de longa distância e resgatar reféns, e a ação se desenrola com o seu personagem enfrentando sozinho um time adversário.

Ao início de cada partida há um vídeo com informações importantes sobre seu objetivo principal e como completá-lo, tudo muito bem explicado e de forma bastante didática. Finalizar as fases rende experiência e moedas, que podem ser utilizadas para liberar novos soldados. Cada cenário tem três objetivos específicos então é uma boa completá-los para acumular ainda mais XP.

Terminados os cenários, é hora de aprender a trabalhar em grupo. No modo Caça-Terrorista você deve, em uma equipe de cinco jogadores, interagir com diferentes pessoas em missões que visam te preparar para o competitivo modo multiplayer online. É aqui que você vai ver o quão frustrante pode ser jogar com outras pessoas.

Afinal, Rainbow Six não é um FPS comum, aqui a parada é pensar de forma bem tática e utilizar diferentes estratégias com as várias classes de personagens (divididos entre atacantes e defensores e compráveis com as moedas adquiridas ao finalizar as missões). Então se a ação não for coordenada, se não houver diálogo entre os membros do time organizando a invasão (por onde invadir, como dividir o time, que tipo de abordagem usar numa extração de refém etc) ou a defesa (onde ficar cada membro, quais saídas reforçar, onde colocar armadilhas como bombas e arames, como agir quando o inimigo entrar no local etc), tudo vira uma tremenda bagunça e as chances de vitória vão por água abaixo.

Também é possível jogar o modo Caça-Terrorista como um Lobo Solitário, em modo offline para um jogador, mas aí esse modo perde bastante o sentido.

 

O jogo propriamente dito

Após chegar ao nível 20 de jogador, Rainbow Six Siege finalmente libera o modo Multiplayer. Nesse modo, a ação rola com dois times de até cinco jogadores (um de agentes da polícia e o outro de terroristas) em partidas que variam entre resgatar reféns (ou mantê-los presos, no caso do time terrorista), desarmar bombas (ou garantir sua integridade, se você da equipe dos terroristas) e eliminar todo o time adversário.

O jogo realmente brilha aqui porque é somente nesse modo, em torno do qual Rainbow Six Siege foi concebido, que você pode viver realmente a experiência total que o game pode proporcionar. Um time bem organizado e em sintonia pode ser capaz de esmagar os adversários sem muita dificuldade, então é fundamental jogar com amigos, conhecidos ou pessoas realmente dedicadas a contribuir.

Tudo o que você aprendeu nos tutoriais do modo Cenário podem (e devem!) ser aplicados no modo Multiplayer. Na hora de resgatar um refém, por exemplo, pra que entrar pela porta da frente da casa se você pode avançar pelo porão? Ou fazer rapel em direção ao telhado e entrar pela janela do segundo andar? Ou, melhor ainda, surpreendendo todo mundo do outro time ao fazer rombos nas paredes e invadir por onde menos esperavam?

Sim, é possível passar pelas paredes em Rainbow Six Siege. Aqui praticamente todas as superfícies podem ser destruídas, então se você quer saber o que tá rolando naquela sala trancada é possível fazer um buraco na parede e dar aquela espiadinha. Ou então fazer um rombo no chão e alvejar os inimigos de cima pra baixo. As possibilidades são incontáveis, e a vitória depende da coordenação do seu time e da criatividade por trás do seu plano de ataque ou defesa.

Mas o modo Multiplayer, que no game é o principal chamariz, é justamente o que mais atrapalha a execução da obra: se você der o azar de só encontrar pessoas despreparadas ou despreocupadas, sem a menor vontade de se comunicar e aprender a jogar em equipe, provavelmente sua experiência em Rainbow Six Siege será terrível.

Por isso, pode-se dizer que Rainbow Six Siege não é o tipo de jogo indicado para qualquer tipo de jogador. Ser um grande fã do gênero FPS ou ser um verdadeiro veterano em games como Battlefield, Counter-Strike e Call of Duty não quer dizer absolutamente nada neste último título da saga da Ubisoft. Para se dar bem aqui é preciso ter habilidade, paciência e espírito de equipe.

 

Aprimorando a equipe

Como dito anteriormente, é possível comprar novos personagens para utilizar nos modos Caça-Terrorista e Multiplayer, e cada um desses personagens conta com arsenal, habilidades e estilo de jogo diferentes. Totalizando 20 combatentes de cinco Unidades Antiterror diferentes, divididos entre dois atacantes e dois defensores da SAS (Força Aérea Britânica), FBI SWAT (o serviço tático expert norte-americano), GIGN (a equipe de operações antiterroristas francesa), SPETSNAZ (a unidade russa de operações secretas) e GSG 9 (a unidade alemã especialista em resolver situações críticas).

Liberar todos os 20 soldados é uma tarefa difícil, já que conforme  o jogo avança vai ficando mais e mais difícil acumular moedas e experiência (o que, de certa forma, deixa aquela sensação de que estamos sendo induzidos a comprar unidades com dinheiro real, o que em Rainbow Six Siege é uma opção real e disponível), então escolher entre alguns poucos personagens e se especializar em suas habilidades é um bom negócio.

Além de seu arsenal inicial, é possível comprar novas armas e equipamentos usando as moedas de jogo acumuladas durante as partidas. Você pode adquirir novos armamentos ou aprimorar os que já fazem parte do seu inventário. A pegadinha aqui está justamente no modo como você pode conseguir tudo isso: é preciso gastar as moedinhas que você já estava economizando para os personagens. Pois é.

 

Tom Clancy, cadê você?

A série Rainbow Six é famosa por se basear nas obras do aclamado escritor Tom Clancy, e justamente por isso esses jogos costumam chamar tanto a atenção. Sua narrativa adulta e realista se adaptou bem às telas dos videogames, que conseguiram traduzir de maneira fenomenal toda a tensão das tramas dos livros do autor. Agora, esse mesmo ponto que antes era destaque agora é quase inexistente, já que não existe um modo campanha em Rainbow Six Siege.

Sim, não existe um modo história. Ainda que o jogo conte com algumas cenas de corte magníficas gravadas com atores reais e estreladas pelo hollywoodiano Idris Elba, aqui você só escolhe entre os Cenários (tutorial single player), Caça-Terrorista (semi-tutorial multiplayer) e o Multiplayer propriamente dito. Sem campanha. Só.

“Mas isso é terrível!! É o fim da picada!” Não, não é. A proposta do jogo era justamente essa: focar no multiplayer, criar cenários cheios de tensão e transportar todo o realismo dos combates e operações dos livros e jogos da série para partidas de cinco contra cinco em locais fechados e apertados. E isso funciona!

Como alguém que nunca foi exatamente um grande fã do gênero, me peguei gostando mais do que imaginava de Rainbow Six Siege. A apreensão do momento, a adrenalina de escutar o time adversário chegando, a interação com outros jogadores, criando estratégias para detonar os adversários, tudo isso só contribui para o sucesso do jogo, que se sai muito bem naquilo a que se propõe.

 

Compra certa

Se você é fã de longa data da série Rainbow Six; se curte jogos de tiro e quer tentar algum nessa linha, mas quer tentar algo um pouco diferente; se gosta de jogos onde estratégia é vital para alcançar o sucesso; e, principalmente, se o seu negócio é interagir com outras pessoas, criar táticas e se divertir em boas partidas multiplayer, esse jogo é pra você.

Pode até ser que você se depare com uma galera online fazendo altas besteiras, que claramente não entenderam nada da proposta do jogo, mas pode ter certeza de que se você curte trocar uns tiros virtuais, seja no Cenário, na Caça-Terrorista ou no Multiplayer, você vai curtir Rainbow Six Siege. E você vai jogar Rainbow Six Siege por horas e horas. E não vai cansar. E vai querer mais.

 

Rainbow Six Siege — Nota: 4/5

Desenvolvedora: Ubisoft
Plataformas: PlayStation 4, Xbox One, PC
Plataforma utilizada na análise: Xbox One

Related posts

Pre-load de Call of Duty: WWII tem 45 GB no Xbox One

Luciana Anselmo

Primeira atualização de Mortal Kombat X adiciona novas skins e mudanças no gameplay

Kate Silva

God of War | Jogo receberá modo New Game+

Thomas Schulze