Image default
Críticas Games

Dragon Ball Xenoverse 2 tem poder superior a 8000

Poucos mangás e animes caíram nas graças dos brasileiros com a mesma intensidade que Dragon Ball Z. A jornada de Goku e seus amigos cativou diversas gerações de fãs e, mesmo em 2016, sua reestreia na televisão (agora via Rede Brasil) ainda é capaz de causar grande comoção e levar milhares de brasileiros para a frente da televisão. Se você também teve a sua vida marcada pela obra-prima de Akira Toriyama, não há série melhor do que Xenoverse: o primeiro game já fez um ótimo trabalho ao recriar as cenas mais marcantes da extensa saga, mas é o lançamento de Xenoverse 2 que realmente representa a melhor adaptação da franquia nos videogames.

dragonball1

Oi, eu sou o Goku!

 

Como no primeiro Xenoverse, a ideia é permitir que você crie o seu próprio avatar inspirado nas raças mais populares da mitologia de Dragon Ball. Seja um humano, Saiyajin ou Majin, seu dever é ingressas na Patrulha do Tempo e zelar pela continuidade correta da linha temporal da saga, que está sempre sob ameaça de forças maléficas.

Embora seja essencialmente um jogo de luta, o título possui alguns elementos de aventura e até MMO, já que o hub central reúne milhares de jogadores de todo o planeta, e é possível travar duelos ou mesmo formar equipes para encarar dezenas de missões. Aqui, todo mundo pode ser o protagonista da história!

dragonball2

Treinando para ser o melhor

 

Obviamente o seu avatar começa a jornada sem muitos poderes, mas não leva tempo até que você salte de Yamcha para um novo Vegeta. Cada pequena tarefa realizada ajuda no treinamento e, felizmente, há centenas delas espalhadas pelo game. Além da razoavelmente extensa campanha tradicional, há missões paralelas para encarar online e offline, batalhas online contra rivais do mundo inteiro, e até treinamentos com os personagens mais fortes da série.

Além das fartas opções de customização de avatar no menu inicial, é possível personalizar cada detalhe do lutador em ação, desde a sua seleção de golpes especiais até as roupas e adereços que compõem o look do seu guerreiro. Como se isso não bastasse, Xenoverse 2 também possui o maior elenco de personagens já visto em um título da série Dragon Ball!

dragonball3

Lapidando a fórmula

 

Dragon Ball Xenoverse 2 corrige alguns dos principais problemas mostrados no primeiro jogo. Desde que testamos o jogo na E3 2016, já ficava clara a vontade que equipe de desenvolvimento tinha de agradar os fãs e não repetir velhos equívocos. Felizmente, isso foi traduzido em uma experiência bem mais coesa.

A principal mudança ocorre já fora da telinha: desta vez, os servidores estão muito mais estáveis e confiáveis do que no primeiro jogo, quando era preciso muita sorte para conseguir se conectar. Já a engine roda muito mais fluída na nova geração de consoles, com uma taxa de quadros satisfatória e modelos de personagens ricos em detalhes. O único problema que persiste é que os combates, por mais empolgantes que sejam, acabam ficando repetitivos demais em longas sessões.

14906824_10209059273216774_4771918544236397834_n

Kamehameha!

 

Mais polido, equilibrado e, no geral, bem feito do que o primeiro título da série, Dragon Ball Xenoverse 2 consegue se aproximar com mais convicção da visão de Akira Toriyama e tem conteúdo o suficiente para deixar qualquer fã da série grudado em seu console por semanas a fio. Pequenos problemas e um sentimento de repetição inerente não mancham a experiência e tornam Xenoverse 2 um Kamehameha certeiro!

Dragon Ball Xenoverse 2 – Nota: 4/5

Desenvolvimento: Bandai Namco
Plataformas:PC, PS4, XONE
Plataforma utilizada na análise: PlayStation 4

Nota 4/5

Related posts

Ni no Kuni II: Revenant Kingdom | Novo trailer destaca o Rei Evan

Thomas Schulze

F1 2017 acelera em direção à vitória

Thomas Schulze

Nintendo | Japão terá versão especial do Famicom Mini com jogos da Shonen Jump

Thomas Schulze