Image default
Críticas Games

Dandara: Trials of Fear Edition | A história brasileira no Nintendo Switch

Recentemente lançado para o Nintendo Switch, Dandara finalmente chega à melhor plataforma para se jogar os jogos indies.


Veja também:


Como sabemos, poucos games desenvolvidos por brasileiros ganham um destaque em nível internacional, sendo comentados e jogados em todos os cantos do planeta, como aconteceu com Horizon Chase Turbo, Knights of Pen and Paper e muitos outros.

Dandara: Trials of Fear Edition é um dos games que  ganharam destaque durante esses anos de desenvolvimento e crescimento do mercado brasileiro.

Quem é Dandara?

Dandara a protagonista do jogo, é uma guerreira negra que está em busca da sua liberdade num universo opressor. Ao decorrer do percurso, muitos artistas e outros NPCs são encontrados que te auxiliam dando upgrades e melhorias que fazem você avançar durante a gameplay.

Cada personagem novo encontrado vem de referências de pessoas e artistas do mundo real. Por exemplo, Tarsila, uma personagem que te auxilia logo no começo do jogo, possui a forma da personagem no quadro Abaporu, arte feita pela nossa artista brasileira Tarsila do Amaral.

LOJA PLAYREPLAY

Dandara - Tarsila do Amaral

Outro exemplo e também menos perceptível é do personagem Thommaz, quem não conhece as pessoas que desenvolveram o jogo, vai passar batido, mas Thommaz é um dos desenvolvedores do game, e essa inclusão mostra o nível de detalhe que os brasileiros chegaram com cada referência.

A própria Dandara também é uma grande referência da cultura brasileira. Para quem não se lembra, Dandara foi uma das grandes guerreiras negras que lutaram contra a escravatura no Brasil, junto com seu marido Zumbi dos Palmares.

As coisas não ficam só para os personagens. É possível encontrar inúmeras outras referências ao universo brasileiro, como as placas de Ruas, grafites nas paredes e até mesmo o nome das regiões, como A Ponte do Rio que Cai, referência clara ao programa do Faustão nos anos 90.

Mais um Metroidvania? Creio que não

O jogo é um Metroidvania e os desenvolvedores exploraram esse gênero com mecânicas muito inusitadas. Para quem não sabe, vou dar uma explicação sobre o que é o gênero que possui o nome das séries Metroid e Castlevania!

Dandara - Avenida Belo Horizonte

Metroidvania é o gênero que mistura as idéias de exploração das duas classes dessa série, principalmente quando se fala de Super Metroid e Castlevania: Symphony of the Night. Vale lembrar que a progressão ocorre conforme você vai liberando novas habilidades, sendo necessário retornar a lugares já explorados para acessar novas áreas.

Dandara faz isso com maestria e, como é um dos meu gêneros favoritos, é muito gratificante fazer parte de um universo tão cheio de característica própria que fica difícil de comparar com até mesmo outros jogos do gênero.

Uma das principais marcas do jogo é sua movimentação. Você não sai correndo pra lá e pra cá. Você precisa apontar a direção que Dandara saltará para alguma outra superfície. Vale lembrar que ela pode saltar distâncias curtas e apenas nas paredes com manchas brancas.

Outro sistema que foi importado das séries de Dark Souls foi a questão de você perder seu sal durante a morte e as famosas bonfires, conhecidas como acampamentos. O sal é o valoroso item que faz você poder fazer suas melhorias nesses acampamentos. Morra e será necessário ir recuperar o sal perdido, morrendo pela segunda vez antes de encontrar essa essência, você perde todo o sal que estava no mapa.

Dandara - Gameplay

Muito bom mas não perfeito

Mesmo com a belíssima arte do jogo e com a trilha sonora do game, Dandara não é um jogo perfeito. Ele vai te divertir sim, pelo tempo que a aventura durar, o problema é que ela não dura muito.

Para você ter uma ideia, é possível terminar o jogo em 6 a 7 horas, sem correr atrás de todos os coletáveis do jogo. Ainda mais com o domínio da movimentação, Dandara pode passar voando de uma sala pra outra em questão de segundos, e fica fácil atravessar salas e fazer backtracking de maneira rápida dessa forma.

Outro ponto que também acabou sendo uma faca de dois gumes foi a movimentação. Ela é incrível, fluída, mas para enfrentar certos inimigos durante o jogo, você se encontra com pouco espaço de movimento para desviar de projeteis e golpes inimigos.

Dandara: Trials of Fear Edition é um jogo incrível de se jogar e, mesmo com alguns detalhes que possam ser corrigidos em algum game futuro da Long Hat House, vale a pena ir do começo ao fim nessa aventura, ainda mais no Nintendo Switch.

Related posts

Fortnite Battle Royale | Onde encontrar todos os postos de gasolina

Luciana Anselmo

Fortnite | Todas as edições do game estão em promoção

Luciana Anselmo

Guia do Iniciante em The Witcher 3: Wild Hunt – Parte 3

Rodrigo Estevam