Image default
Críticas Games

Attack on Titan traz o anime do momento aos games

Shingeki no Kyojin (ou Attack on Titan) é um dos mangás/animes de maior sucesso da década. Concebida por Hajime Isayama, a trama mostra um mundo onde a humanidade precisa enfrentar criaturas gigantescas conhecidas como Titãs. Repleta de simbolismos, personagens cativantes e ação de tirar o fôlego, a série caiu nas graças da galera e, em 2016, inspirou um game.

Jogos licenciados costumam inspirar tanto terror quando um Titã Colossal mas, surpreendentemente, o Attack on Titan da Koei Tecmo quebra esta infeliz tradição e se consagra com um dos jogos mais legais do ano. Criativo e inspirado, o título deve agradar tanto os fãs de longa data como quem sequer sabe os nomes das três muralhas que protegem a raça humana.

Nós somos os caçadores!

 

Attack on Titan é um game focado em ação e aventura em terceira pessoa, no qual o objetivo é localizar e derrubar os titãs que ameaçam as pessoas e construções. Metade do tempo é gasto se deslocando até os pontos de combate, e a outra metade lutando. Felizmente. ambas as atividades são bem divertidas e competentes.

2

Os heróis se movem pelo cenário através daqueles ganchos estilosos da série, intercalando arremessos das cordas com pequenas rajadas de boost via gás. Mover-se rápido consome combustível, então é preciso ficar de olho no medidor de energia para não ficar indefeso na hora da verdade.

LOJA PLAYREPLAY

Afinal, atacar os titãs exige um bom estoque de gás, já que é preciso acelerar em sua direção para tornar os ataques mais efetivos. O mais interessante aqui é o sistema de mira, que permite travar um alvo em várias partes do corpo dos titãs. Como os fãs sabem, seu ponto fraco fica na nuca, mas nem sempre é uma tarefa das mais simples alcançá-la.

Na hora da encrenca, o jeito é tentar desmembrar suas pernas e braços, rendendo os Titãs e facilitando o golpe fatal. Leva alguns minutos para pegar o jeito e começar a lutar tão bem quanto a Mikasa, mas uma vez que o jogador pegue o ritmo, fica viciante emendar combos e voar em direção aos inimigos criando uma orgia de sangue e membros decepados (o que deixa claro: a não ser que você seja um adulto, é uma boa ideia alterar algumas configurações de violência no Options).

3

Um mundo cruel e lindo

 

A ação rola em dois modos principais: Attack e Expedition. O primeiro recria fielmente os eventos vistos em toda a primeira temporada do anime, então é uma boa ideia assistir tudo antes de encará-lo, pois o game inevitavelmente entregará grandes spoilers. Já no Expedition a proposta é mais simples:você pode selecionar um entre os principais personagens do anime, de Eren a Jean, passando por Sasha, Conny e companhia, para encarar uma série de cenários com dificuldade crescente.

Entre cada luta, é possível passear pelo hub e conversar com outros personagens tanto para pegar informações como, principalmente, para negociar os itens obtidos nas missões. O material coletado pode ser transformado em equipamentos melhores, que aumentam drasticamente sua chance de sucesso na missão. O sistema é simples, objetivo e descomplicado, o que turna tudo mais gratificante.

Os gráficos de Attack on Titan são excelentes, especialmente nos consoles mais poderosos. Da palheta de cores utilizada até o modo como foram esculpidos os mapas e seus habitantes, a sensação que o jogo passa é a de estar assistindo a um verdadeiro capítulo do anime.

1

Em longas sessões, voar e trucidar Titãs pode se tornar um tanto repetitivo. Ainda assim, o game se esforça para criar uma frequente sensação de progresso, premiando o jogador com itens para uma incrivelmente extensa galeria de colecionáveis, com direito a modelos, biografias e curiosidades sobre o universo de Attack on Titan.

Com tantos atrativos e capricho no desenvolvimento, os pequenos problemas do game não o impedem de ser um dos melhores e mais surpreendentes jogos do ano. Então prepare seu equipamento e mãos à obra! Temos uma muralha para defender!

Attack on Titan – Nota: 4/5

Produtora: Koei Tecmo
Plataformas: PC, PS3, PS4, PS Vita, Xbox 360, Xbox One
Plataforma utilizada na análise: PS4

Related posts

Samurai X continua sua saga em novo mangá colorido

Thomas Schulze

Pokkén Tournament é finalmente anunciado; confira as primeiras imagens

Rodrigo Estevam

Homem-Aranha: Longe de Casa é a fórmula Marvel no seu auge

Rodrigo Estevam