Categorias: AnimeCríticas

Aggretsuko | Anime diverte ao rir da miséria do cotidiano

A Netflix nunca foi conhecida por sua fartura de animes, mas as coisas estão mudando aos pouquinhos. Depois de lançar os episódios de Violet Evergarden em simulcast com o Japão, em abril de 2018 o serviço de streaming disponibilizou a primeira temporada completa de Aggretsuko.


Veja também:


O anime é focado na personagem criada por Yeti para a Sanrio, uma panda-vermelho de 25 anos de idade que trabalha no departamento de contabilidade de uma firma super burocrática, onde precisa aturar todas as chateações e problemas do cotidiano que qualquer cidadão trabalhador de classe média conhece muito bem.

Ou seja, tome de aguentar desaforos de um chefe abusivo, a pressão de uma sociedade machista, e até as pequenas dores do dia-a-dia, como os chatos vendedores de loja que não saem do seu pé, sempre oferecendo ajuda incessante até você ceder e fechar logo uma compra. Não há problema grande ou pequeno demais para destruir o humor da pobre pandinha…

Quem canta seus males espanta

O charme da série é justamente que, ao invés de responder aos problemas na lata, nossa heroína aceita tudo calada e aparentemente com a maior calma e resignação do mundo. Ao menos até tirar o seu microfone da bolsa e revelar sua verdadeira face: uma enfezada e sarcástica cantora de Death Metal!

É sempre hilário quando ela “quebra” e precisa extravasar suas emoções reprimidas com letras alucinadamente enfezadas e agressivas, o que gera um humor muito bom para quem curte ver animais fofinhos em situações de raiva extrema. Olha aí o trailer para ter uma noção do que quero dizer:

Posts relacionados

Mas Aggretsuko não se destaca apenas por sua hilariedade: por baixo de todo o traço fofinho e death metal há um texto muito bom e repleto de críticas sociais relevantes para quem estiver disposto a pensar no assunto. O melhor de tudo é que os temas não são excessivamente mastigados nem nada, e a maioria das soluções precisam ser encontradas pelo próprio espectador.

O maior pecado do anime é que, apesar de seus episódios serem poucos e curtos, a sua fórmula fica repetitiva meio rápido, e nem mesmo a inserção de bons personagens coadjuvantes basta para impedir esse sentimento. Então, ao invés de binge watch a série, tente assistir os episódios com alguma distância entre si para impedir que a similaridade de estrutura fique tão óbvia. Felizmente, uma segunda temporada já foi oficialmente anunciada pela Netflix, então poderemos curtir mais aventuras da Aggretsuko em breve!

[rwp-review id=”0″]

Thomas Schulze

Formado na arte de reclamar, odeia a internet. Ainda assim, sua hipocrisia sem limites o permite administrar a página no Facebook, plataforma de divulgação do seu primeiro livro. Você também pode seguí-lo em @thomshoes no Twitter, mas provavelmente é uma má ideia...

Compartilhar
Publicado por
Thomas Schulze

Posts recentes

Jogos gratuitos da PS Plus em dezembro de 2020

A Sony anunciou hoje a lista de jogos que serão disponibilizados gratuitamente para assinantes da…

6 dias atrás

Crash Bandicoot 4 : It’s About Time é a continuação que todo fã merecia!

Os anos 90 foram repletos de jogos de plataforma de qualidade. A Nintendo tinha Super…

7 dias atrás

Novo Chromecast pode virar seu console de jogos retrô favorito

Atualmente é muito difícil encontrar um produto eletrônico sem recursos “smart”: A conexão com a…

2 semanas atrás

Cassinos online apostam em novidades tecnológicas para atrair público

Sabemos que a paixão pelos jogos não é algo recente, e que desde os tempos…

3 semanas atrás

PlayStation 5 ganha novos preços após a redução do IPI

A Sony anunciou hoje os novos preços do PlayStation 5 em suas duas versões e…

4 semanas atrás

Com IPI mais baixo, Xbox Series X|S têm preços oficialmente reduzidos

Após redução do IPI ser anunciada pelo governo e publicada no Diário Oficial, Microsoft anuncia…

1 mês atrás