Image default
Especial Últimos Destaques

54 anos de Koji Kondo e suas composições feitas de sonhos

Hoje, 13 de agosto, é o aniversário de 54 anos de Koji Kondo, compositor de músicas que certamente marcaram gerações. E se vamos falar de Koji Kondo, que tal deixarmos que ele fale um pouco por si só enquanto você aperta o play na música logo abaixo? E siga lendo!


 Tudo começou em uma tarde de domingo chuvosa há mais ou menos 20 anos. Debaixo de um céu cinzento, muito pesado e moroso, éramos dois aventureiros intrépidos com seus joysticks em punho invadindo um castelo próximo à tenebrosa Floresta da Ilusão. Um longo debate sobre quem iria à frente a fim de abrir caminho rumo ao desconhecido, até que o homenzinho de verde se sobressai e toma as rédeas do destino para si.

Adentrando as masmorras, um longo mar de lava e bolas de fogo ricocheteando pelas paredes nos aguardavam. O calor era causticante, mas o dever nos empurrava para frente e foi quando avistamos alguns blocos de pedra suspensos no ar. Sem hesitar, saltamos sobre eles e um punhado de pedras e grãos cedeu, tomando nosso equilíbrio. Retomado o fôlego, seguimos em frente por uma grande sala enquanto nosso chão ziguezagueava sob nossos pés. Nos olhávamos em uma tentativa fútil de encorajar um ao outro, mas a cada passo que dávamos, um relâmpago violento invadia o espaço por entre os vitrais seguido por um trovão ensurdecedor: Roy Koopa nos aguardava.


Veja você, ainda que a narrativa dramática ajude, não ficou a sensação de que faltava algo para construir o clima certo no trecho acima? Tente ler novamente, dessa vez ouvindo essa outra música:

LOJA PLAYREPLAY

Totalmente diferente, certo? Pois bem, você acaba de entender o quão grande é o papel desempenhado por Koji Kondo e suas trilhas sonoras em nossas vidas. E ele agradece a preferência.

 

Vivace – O começo de tudo

Koji Kondo nasceu em Nagoya, Japão, em 13 de agosto de 1960. Mesmo ano em que Sinatra, Ella Fitzgerald e Joan Baez lançaram bons álbuns e fizeram história. Começou seus estudos cedo e teve aulas de órgão eletrônico ainda na infância.

Quando questionado hoje sobre suas influências musicais, cita Deep Purple; Emerson, Lake & Palmer e Sergei Rachmaninoff. E esse ecletismo aliado à genialidade dos concertos para piano de Sergei, certamente deram muito repertório para o que viria pela frente.

Kondo tocou órgão em uma banda de covers de jazz e rock e estava na Universidade de Arte de Osaka, quando teve sua grande oportunidade: na época, a Nintendo estava recrutando jovens compositores interessados em criar músicas para os jogos da empresa. No ano de 1984, nascia a parceria vitoriosa entre as franquias de games mais amadas e o talentoso compositor de faixas igualmente carismáticas. Seu primeiro trabalho na empresa foi com o arcade Punch-Out!!, ainda que por limitações tecnológicas, naquela época seu trabalho se limitasse a efeitos sonoros e pequenos jingles. Com a popularidade do Famicom em ascendente, logo Koji já estava envolvido em projetos do console e, junto de Akito Nakatsuka, compôs a música de Devil World.

 

[youtube id=”-LK97bPhBqY” width=”633″ height=”356″]

 

Crescendo – O sucesso

Passada a tensão dos trabalhos menores, Koji Kondo adquirira experiência e estava pronto para vôos maiores. Uma vez que o Famicom havia sido lançado fora do Japão sob a alcunha de Nintendo Entertainment System (NES), vieram então os games que o projetariam para uma carreira de sucessos: Em 1985, Super Mario Bros., e no ano seguinte, The Legend of Zelda, sem dúvida nenhuma carros-chefe que ajudaram o console a emplacar no ocidente e gravar suas canções na história da indústria dos games. Ainda que você pouco soubesse sobre os videogames, certamente sabia assobiar o “Overworld Theme” de Super Mario Bros. Seus pais sabiam! Todos sabiam!

koji-kondo-2-playreplay

The Legend of Zelda também tem as marcas do compositor, que teve importância vital para a popularização da série. O tema principal do game teve popularidade comparada às músicas de Super Mario Bros. e isso por si só era um feito e tanto. Tamanha a importância de suas composições para a franquia, que Kondo acabou repetindo a dose em diversos outros títulos da série, inclusive reprisando e retrabalhando algumas músicas, sempre de forma magistral.

 

[youtube id=”ncg72VswyTs” width=”633″ height=”356″]

Seu grande trabalho seguinte foi em Yume Kojo: Doki Doki Panic (1987), game que seria lançado por aqui como Super Mario Bros. 2 no ano seguinte, fugindo aos padrões do jogo original em muitas formas, inclusive com sua trilha sonora, muito mais elaborada e vivaz. Kondo ainda teria influência direta na obra-prima do NES, Super Mario Bros. 3 (1988), além do primeiro game da geração seguinte, Super Mario World (1990). Sua carreira vitoriosa seguiu em frente ao longo dos anos, com envolvimento em outras grandes séries de sucesso como Pilotwings, Star Fox, dentre outros. E já que estamos falando de música, por que não listarmos aqui aquelas que seriam as 10 melhores composições de Koji Kondo (na opinião deste que vos escreve)? Confira conosco!

 

TOP 10 – Koji Kondo

 

10. Staff Credits – Super Mario 3D World (Wii U)

[youtube id=”9JdA0_ntOww” width=”633″ height=”356″]

 

9. Fluffy Bluff Galaxy – Super Mario Galaxy 2 (Wii)

[youtube id=”3G1Pl1kmnh4″ width=”633″ height=”356″]

 

8. Gerudo Valley – The Legend of Zelda – Ocarina of Time (Nintendo 64)

[youtube id=”K8GRDNU50b8″ width=”633″ height=”356″]

 

7. Murasame Castle – The Mysterious Murasame Castle (NES)

[youtube id=”ldHLTWxAeVc” width=”633″ height=”356″]

 

6. Overworld Theme – The Legend of Zelda – A Link to the Past (SNES)

[youtube id=”wkH2zETKqws” width=”633″ height=”356″]

 

5. Castle Theme – Super Mario World (SNES)

[youtube id=”fdmS4ndSAT8″ width=”633″ height=”356″]

 

4. Dire Dire Docks – Super Mario 64 (Nintendo 64)

[youtube id=”uqcPSbkS9TQ” width=”633″ height=”356″]

 

3. Staff Credits – The Legend of Zelda – Wind Waker (GameCube)

[youtube id=”UcFArE2NuW4″ width=”633″ height=”356″]

 

2. Ultimate Koopa – Super Mario 64 (Nintendo 64)

[youtube id=”CKNcEVU6j3U” width=”633″ height=”356″]

 

1. Ending Credits – The Legend of Zelda – Ocarina of Time (Nintendo 64)

[youtube id=”yCEYXAy897o” width=”633″ height=”356″]

 

[infobox color=”light”]Espero que tenham gostado dessa nossa pequena homenagem ao mestre Koji Kondo. E que ele continue compondo suas trilhas sonoras fantásticas para embalar as novas gerações de gamers, assim como foi conosco em nossas infindáveis aventuras![/infobox]

Related posts

Pokémon Sword & Shield tem beleza e diversão, mas não evoluem tanto a série

Gilson Peres

Evento Equinox se prolongará em Pokémon Go

Luciana Anselmo

Essa belezura de edição limitada do New 3DS em homenagem ao Super Famicon vai ficar só no Japão

Rodrigo Estevam